Publicidade
Publicidade - Super banner
Automobilismo
enhanced by Google
 

Jenson Button completa 200 corridas no palco da primeira vitória

Hungria volta a marcar a carreira do piloto, campeão mundial em 2009. Relembre sua trajetória

Lucas Pastore, iG São Paulo |

O Grande Prêmio da Hungria deste domingo (31) será histórico para Jenson Button. Em Hungaroring, pista em que conseguiu sua primeira vitória na Fórmula 1, em 2006, o piloto britânico alcançará a marca de 200 GPs na categoria.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Dos competidores que seguem em atividade, só Rubens Barrichello (313), Michael Schumacher (279) e Jarno Trulli (247) disputaram mais provas. Hoje na McLaren, Button disputa sua 12ª temporada na F1, mas sua trajetória passou a ser realmente relevante a partir de 2009.

Button estreou na Fórmula 1 em 2000, pela Williams. A equipe inglesa o contratou depois de sua boa campanha na Fórmula 3 britânica no ano anterior – na qual venceu três das 16 corridas no ano, terminando o campeonato na terceira colocação. E logo em sua segunda prova na F1, no Grande Prêmio do Brasil, o piloto chamou atenção ao terminar em sexto e conquistar seus primeiros pontos.

Pouco depois, no GP da Alemanha, Button conquistou o quarto lugar, seu melhor resultado naquela temporada. Nos dois anos seguintes, duas trocas de escuderia e nenhum pódio – em 2001 o britânico correu pela Benetton e, em 2002, pela Renault.

Pela equipe francesa, no entanto, conquistou 14 pontos e terminou o campeonato na sétima colocação, seu melhor desempenho até então. O bom resultado chamou a atenção da BAR– equipe que, enfim, apostou em Button a longo prazo.

Após um ano de estreia ruim pela escuderia, a parceria começou a dar bons frutos em 2004. No Grande Prêmio da Malásia, o piloto conquistou o primeiro pódio de sua carreira, após cruzar a linha de chegada em terceiro lugar. No GP de San Marino, veio a primeira pole position.

Em uma temporada amplamente dominada pela Ferrari – Schumacher foi o campeão, com Barrichello em segundo – Button conseguiu a proeza de terminar na terceira posição no Mundial.

Em 2005, porém, a BAR não conseguiu repetir o bom desempenho, e Button terminou o campeonato em nono. No ano seguinte, a escuderia passou a se chamar Honda, e Barrichello tornou-se companheiro de equipe do britânico.

Mudada, a equipe teve um primeiro ano promissor e viu Button fazer uma das melhores corridas da sua carreira: no Grande Prêmio da Hungria, após largar em 14ª, o piloto foi ao lugar mais alto do pódio pela primeira vez na F1.

Button somou 56 pontos e terminou a temporada na sexta colocação. Porém, a Honda não teve o futuro que aparentava ter e, nos dois anos seguintes, não colocou o britânico no pódio nenhuma vez. Ao fim de 2008, a escuderia faliu e foi comprada por Ross Brawn. Fato que mudaria o rumo da carreira do piloto.

O título mundial

No início da temporada de 2009, a Brawn GP desenvolveu uma solução aerodinâmica inovadora: os difusores duplos, que tornaram o desempenho dos seus carros superior ao dos rivais. Resultado: Button venceu seis das sete primeiras corridas do ano e, na metade final da temporada, apenas administrou a vantagem para sagrar-se campeão mundial.

Depois do título, Button foi contratado pela McLaren em 2010. De lá para cá, passou a figurar sempre entre os primeiros colocados: em 29 corridas pela escuderia, já soma três vitórias e 11 pódios. Carreira longa e vencedora e que, de acordo com o piloto, está longe do fim.

Confira os números de Jenson Button na Fórmula 1:

Grandes Prêmios disputados 199
Temporadas 12 (de 2000 até 2011)
Títulos mundiais 1 (2009, Brawn GP)
Vitórias 10
Poles 7
Pódios 35

Leia tudo sobre: F1Jenson ButtonMcLarenWilliamsHondaBAR

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG