Karthikeyan e Chandhok participaram dos treinos desta sexta-feira no circuito de Buddh, estreante na F1

O indiano Narain Karthikeyan, da Hispania, não escondeu que ficou emocionado quando entrou no circuito de Buddh, na Índia, para os treinos livres desta sexta-feira (28). É a primeira vez na história que a Fórmula 1 realiza um Grande Prêmio no país . Neste sábado (29), às 6h30 (de Brasília), acompanhe o treino classificatório no Tempo Real do iG .

Veja também: Felipe Massa lidera um treino livre pela segunda vez na temporada

"A primeira volta foi especial. Senti muitas coisas em dirigir na Índia. Eu apenas não conseguia acreditar, tinha tantas coisas passando pela minha cabeça", contou Karthikeyan, que substitui o italiano Vitantonio Liuzzi no cockpit da escuderia espanhola - Liuzzi volta a ser titular nas duas provas restantes da temporada .

"Nos primeiros treinamentos, nós estávamos somente tentando pegar o ritmo, mas, no segundo, fomos bem melhores e agora temos muito a fazer amanhã", acrescentou o indiano, que terminou o dia com o tempo de 1min32s824, o último no geral.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Já Karun Chandhok, que foi vetado da corrida deste domingo pelo chefe da Team Lotus, Tony Fernandes, testou apenas nesta manhã . Foi o primeiro carro a entrar na pista e marcar uma volta rápida. Depois do feito, sentiu-se honrado.

"Foi ótimo pilotar um carro de Fórmula 1 no Circuito Internacional de Buddh. É também uma verdadeira honra ser o primeiro a marcar um tempo na frente dos fãs", exaltou Chandhok. "Quero agradecer o time por ter me dado essa chance, e todo mundo do Grupo Jaypee e todos os envolvidos na criação do primeiro GP da Índia da história. Estão fazendo um ótimo trabalho. No carro, fiquei muito satisfeito com tudo que aconteceu hoje", concluiu.

Chandhok, que fez o 19º tempo no treino da manhã em Buddh, deu lugar ao titular da equipe, o finlandês Heikki Kovalainen, na segunda sessão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.