Publicidade
Publicidade - Super banner
Automobilismo
enhanced by Google
 

Horner rebate críticas e defende programa de jovens da Red Bull

Chefe da equipe bicampeã mundial pede mais reconhecimento ao investimento em novos talentos

iG São Paulo |

Christian Horner defendeu o programa de jovens pilotos da Red Bull, após as críticas recebidas pela substituição de Jaime Alguersuari e Sebastien Buemi na Toro Rosso - equipe que tem como política preparar jovens competidores para a bicampeã mundial.

Leia também: Alonso nega pressão por título e elogia mudanças na Ferrari

Os dois pilotos que disputaram a última temporada na Toro Rosso deram lugar a Daniel Ricciardo e ao novato Jean-Éric Vergne. O anúncio foi dado pela escuderia em dezembro, pegando de surpresa os antigos competidores, principalmente Alguersuari, que teve um fim de campeonato bem consistente.

Horner, chefe de equipe da Red Bull, defendeu a decisão: "Tanto Buemi quanto Alguersuari tiveram o apoio da Red Bull para entrar na F1 e continuaram a receber esse apoio por três temporadas, no caso de Buemi, e duas temporadas e meia, no caso de Alguersuari. Esse tempo é suficiente para você ter uma imagem de como os pilotos estão se desenvolvendo. Obviamente a decisão foi promover Vergne e Ricciardo, que são dois dos talentos mais animadores na periferia da F1, aos postos de titulares da Toro Rosso”.

Siga o iG Automobilismo no Twiiter

“A Red Bull tem investido uma quantia enorme em jovens e isso deveria ser mais elogiado. Funcionou com Sebastian Vettel e deu uma oportunidade genuína para os talentos de Ricciardo e Vergne”, acrescentou o chefe da escuderia bicampeão mundial, em entrevista à emissora britânica BBC.

Horner também ressaltou que não é apenas dentro da Fórmula 1 que os pilotos recebem apoio, já que o programa da Red Bull ajuda os jovens talentos também em suas passagens por categorias de base.

"A Red Bull não recebe o crédito que merece. Buemi e Alguersuari não teriam evoluido nos rankings de juniores - não vamos esquecer que Alguersuari foi campeão da Fórmula 3 britânica - sem esse apoio. A Red Bull trouxe muitos pilotos para a F1. Alguns tem continuado, outros mudaram para outras atividades”, concluiu.
 

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG