Publicidade
Publicidade - Super banner
Automobilismo
enhanced by Google
 

Heidfeld lamenta interrupção e diz que 16ª posição foi injusta

Frustrado, piloto alemão confia em retrospecto de boas largadas nesta temporada para pontuar na China

iG São Paulo |

O alemão Nick Heidfeld, da Lotus Renault, marcou apenas a 16ª posição no grid de largada para o Grande Prêmio da China deste domingo (17). O piloto lamentou a bandeira vermelha causada por problemas no carro de seu companheiro Vitaly Petrov, e considerou injusta a sua colocação na largada.

Siga o iG automobilismo no Twitter.

“Ia fazer a volta com os pneus macios no final do Q2, mas a bandeira vermelha apareceu e deixou a pista congestionada”, disse Heidfeld. O piloto ainda disse estar frustrado com o resultado do classificatório, pois para ele “o 16º lugar não reflete o ritmo da sua Renault”.

Entretanto, o substituto de Robert Kubica tem confiança no histórico das duas corridas anteriores para conseguir ao menos pontuar no domingo. Na Austrália, Heidfeld largou em 18º e completou a primeira volta em 13º. Já na Malásia, o alemão pulou de sexto para segundo no início. “Espero fazer um bom começo, como fiz nos GPs anteriores”, afirmou. “Acho que a pista de Xangai tem espaços para realizar uma corrida assim”, finalizou.
 

Leia tudo sobre: Nick HeidfeldVitaly PetrovLotus RenaultGP da China

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG