Publicidade
Publicidade - Super banner
Automobilismo
enhanced by Google
 

Há 50 anos, Monza viu o acidente mais trágico da história da F1

Batida em 1961 causou a morte do piloto Wolfgang von Trips e de 15 torcedores

Rodrigo Vieira, iG São Paulo |

Neste sábado (10), o automobilismo vê completar 50 anos do acidente mais trágico da história da Fórmula 1. Foi no dia 10 de setembro de 1961, no circuito de Monza, que o alemão Wolfgang von Trips morreu durante o GP da Itália. Na batida, o carro do piloto bateu no alambrado, cheio de torcedores, e provocou a morte de mais 15 espectadores (veja vídeo).

Siga o iG Automobilismo no Twitter

nullO acidente aconteceu na segunda volta daquela prova, que contou com Von Trips na pole position. Logo no início, o alemão perdeu posições e foi em busca da recuperação. No segundo giro, ele ultrapassou Jack Brabham e Jim Clark. Após receber o troco de Brabham, Von Trips tentou conter os ataques de Clark. Foi quando a Ferrari do alemão, após receber um toque da Lotus de Clark na curva Parabólica, saiu da pista e bateu no local onde estavam os torcedores.

O carro do alemão voou e, após se chocar com parte das pessoas do público, deu vários giros sobre seu eixo no ar. Sem cinto de segurança, o piloto foi lançado para fora do cockpit e morreu antes de ser atendido. O acidente é considerado o mais brutal da história da F1 pelo número de vítimas envolvidas. Nenhuma outra batida causou mais mortes do que a de Von Trips. Imediatamente após o ocorrido, houve 11 torcedores mortos e, no hospital de Monza, dias depois, mais quatro fãs morreram.

Mesmo após a batida, o GP continuou e, dos 32 competidores que iniciaram no grid, apenas 12 cruzaram a linha de chegada. O vencedor foi o ferrarista Phill Hill, que, alheio ao acidente, conquistou nove pontos e deu um grande passo para se sagrar campeão da temporada de 1961. Até a corrida em Monza, Von Trips liderava o campeonato. O acidente foi responsável por uma mudança importante no traçado do circuito italiano. Em 1961, a prova foi disputada com o trecho oval da pista sendo utilizado – o que nunca mais aconteceu depois daquele GP.

Ídolo na Alemanha

Von Trips tinha 33 anos e disputava, em 1961, sua sexta temporada na Fórmula 1. Com sua Ferrari, ele havia pontuado em cinco das seis corridas do Mundial até ali, sendo duas vitórias e dois segundos lugares. Como a etapa italiana era a penúltima do calendário, o primeiro título alemão da história da categoria tinha grandes chances de acontecer.

Até hoje, muito se comenta na Alemanha que Von Trips foi um dos mais talentosos pilotos da história do país – comparável inclusive ao heptacampeão Michael Schumacher. Schumacher, aliás, foi o primeiro alemão a conquistar um título da F1, em 1994, 33 anos depois do acidente de Von Trips, que poderia ter conqusitado o feito.

O GP da Itália deste ano, em Monza, acontece neste domingo (11), às 9h (Brasília).
 

Leia tudo sobre: monzawolfgang von tripsf1ferrarischumacheracidente

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG