Decisão vai contra desejo dos pilotos, que manifestam preocupação com segurança na prova

A FIA decidiu autorizar o uso da asa traseira móvel no Grande Prêmio de Mônaco, que será disputado no fim deste mês, mesmo diante das preocupações com relação à segurança manifestadas pelos pilotos.

Por meio de um comunicado enviado às equipes, Charlie Whiting, delegado-técnico da entidade máxima, disse que não encontrou razões suficientes para proibir o uso do recurso nas ruas de Monte Carlo. Alguns pilotos, entretanto, se mostraram apreensivos com a utilização do dispositivo no final da reta do túnel, como Rubens Barrichello.

Em entrevista ao site da Autosport , Sam Michael, diretor-técnico da Williams, confirmou que a FIA informou os times na manhã deste domingo (8) e que não houve um consenso entre as equipes quanto à decisão. "Charlie nos falou sobre isso hoje pela manhã", disse Michael. "Algumas equipes não concordaram e outras não entenderam os critérios usados [pela FIA]", completou.

"Charlie, na verdade, foi bem direto. Ele disse que não havia argumentos suficientes para não usar a asa", acrescentou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.