Sem se deslumbrar com fama, piloto diz que um ponto positivo é poder conhecer personalidades que admira

O piloto Lewis Hamilton revelou que tem entre seus ídolos o tenista suíço Roger Federer, o ex-presidente sul-africano Nelson Mandela e o cantor americano Prince. Em entrevista publicada nesta sexta-feira (25) no jornal francês  L'Équipe , o britânico declarou que não se deslumbra com fama e dinheiro, mas disse que uma das vantagens é ter a oportunidade de conhecer personalidades que admira. 

Leia também: Webber diz que Ayrton Senna foi muito superior a Schumacher

"É alucinante poder conviver com as pessoas que admiro", explicou o campeão de 2008 da Fórmula 1 . Como exemplo, ele citou o dia em que Federer pediu para tirar uma foto com ele na Rússia: "Para mim, o mundo estava ao contrário naquele momento".

Entre outros encontros que o emocionaram, o piloto de 26 anos destacou os 90 anos de Mandela, festa que participou em um hotel em Londres. "Foi realmente um momento especial ficar frente a frente com esse homem que marcou a história", disse. No campo musical, Hamilton lembrou uma festa que passou ao lado de Prince, em Abu Dhabi, após o Grande Prêmio de 2010 - encontro que rendeu um ano inteiro de troca de mensagens no celular.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

O piloto, um dos esportistas mais bem pagos do mundo, afirmou que o dinheiro nunca foi sua motivação, e que, além dos presentes à família, casa e carros, guarda o restante do dinheiro no banco. "Não tenho iate, avião privado. De fato, não sou uma pessoa que se deslumbra com isso e não tenho intenção de torrar dinheiro", ressaltou.

Com relação a sua forma de pilotar na Fórmula 1, muito criticada por ser considerada agressiva, Hamilton questionou: "Por que eu tenho de mudar? Ninguém gosta que digam o que deve fazer". Hamilton se prepara para disputar o Grande Prêmio do Brasil, que acontece neste domingo (27), às 14h.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.