Franz Tost afirma que os maiores pilotos da F1 ficaram grandes períodos nas escuderias

Franz Tost, ex-chefe de Sebastian Vettel na equipe Toro Rosso, declarou nesta quarta-feira (17) acreditar que o alemão, vinculado à Red Bull até o fim de 2014, deve estender seu contrato com a escuderia para que ambos continuem evoluindo na Fórmula 1 . O campeão de 2010 lidera com certa folga o atual Mundial de Pilotos e pode ser campeão mesmo se não vencer ou ficar em segundo em algum Grande Prêmio .

Siga o iG Automobilismo no Twitter

"Quando você observa, os pilotos realmente de sucesso ficaram com seus times por bastante tempo, porque o processo de crescimento conjunto, do piloto, engenheiros, carro, pneus, leva tempo. E quando você começa a melhorar com uma unidade funcional, você quer mantê-la o máximo possível", disse Tost.

Foi com a Toro Rosso de Tost que Vettel venceu sua primeira prova na F1. Ainda desconhecido e em uma equipe de médio porte, ele venceu o GP da Itália de 2008 e tornou-se o piloto mais jovem da história da categoria a cruzar a linha de chegada na primeira colocação. À época, o alemão tinha 21 anos.

Segundo Tost, Vettel é atualmente o melhor piloto da F1 e peça central no sucesso da Red Bull nos últimos dois Mundiais da categoria. Mesmo com desempenho abaixo do esperado nas últimas corridas, ele é o líder da temporada, com 234 pontos, e tem vantagem confortável sobre seu companheiro de equipe, o australiano Mark Webber, segundo colocado na classificação com 149 pontos.

"Nunca vai ter outro Sebastian Vettel, assim como nunca teremos outro Michael Schumacher ou Ayrton Senna. Ele se tornou campeão mundial porque descobriu a si mesmo, sua própria capacidade e habilidade", avaliou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.