Publicidade
Publicidade - Super banner
Automobilismo
enhanced by Google
 

Empresa espanhola acusa escuderia Hispania de "calote"

Equipe é acusada de pedir a fabricação de três caminhões no valor de 690 mil reais e desistir da compra

iG São Paulo |

Divulgação
Carabante (à esquerda), dono da Hispania, terá de lidar com mais um problema
A empresa espanhola “Cecsa” acusa a Hispania de um calote de milhares de euros. De acordo com Victor Mendez, chefe da companhia, a equipe de Fórmula 1 teria, por meio de seu fundador, Adrian Campos, pedido a construção de três caminhões. Porém, agora que a escuderia tem um novo dono, a situação ganhou ares de novela.

“Tivemos um primeiro encontro com José Ramón Carabante, que nos assegurou que resolveria tudo. Mas a partir de então, tivemos uma série de reuniões, a última algumas semanas antes dos testes de Montmeló, e nenhuma solução foi alcançada. Não temos nada assinado, mas temos documentos que provam que tudo foi autorizado por eles”, disse Campos, em entrevista ao jornal espanhol “AS”.

O chefe declarou que os caminhões custaram 300 mil euros (aproximadamente 690 mil reais) para os cofres da empresa, e que a fabricação agora está suspensa, esperando um acordo entre as duas partes.

“Para um negócio de família como o nosso, é um fardo muito pesado”, declarou Campos, dizendo que sua empresa corre riscos de fechar caso a Hispania desista de comprar os caminhões.

Leia tudo sobre: José Ramón CarabanteHispania

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG