Publicidade
Publicidade - Super banner
Automobilismo
enhanced by Google
 

Em GP com pouca emoção, erros de Ferrari e Schumacher se destacam

Vettel venceu com tranquilidade o Grande Prêmio da Europa, marcado por poucas ultrapassagens. Relembre momentos decisivos

iG São Paulo |

O Grande Prêmio da Europa não teve a mesma emoção que as primeiras corridas de 2011. A temporada deixou os torcedores acostumados ao dinamismo que as ultrapassagens - auxiliadas pelo KERS, pela asa traseira móvel e pelo rápido desgaste dos pneus - ofereceram. Porém, o que se viu neste domingo (26) em Valência foi um baixo número de trocas de posição. Melhor para Sebastian Vettel, que venceu com tranquilidade e garantiu seu sexto triunfo no ano.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Mesmo com duas regiões para sua utilização, a asa móvel não surtiu o efeito esperado no circuito espanhol. Nem os pneus, já que foi possível completar a prova com apenas um pit stop, como mostrou o mexicano Sergio Pérez, da Sauber. Por isso, as poucas brigas por posição, como a de Jenson Button com Nico Rosberg e a de Fernando Alonso com Mark Webber, se destacaram.

Em uma prova com poucos lances de boa pilotagem, erros bisonhos também chamaram a atenção. Foram os casos da Ferrari, que prejudicou Felipe Massa em um pit stop, e de Michael Schumacher, que sequer pontuou por conta de uma lambança na saída dos boxes. Relembre esses e outros momentos que marcaram o GP da Europa do último domingo (26).



1) Show e vacilo de Massa na largada

O brasileiro Felipe Massa foi o destaque dos primeiros metros do GP da Europa. Com uma manobra ousada na largada, o brasileiro, que saiu em quinto, colocou seu carro entre a Ferrari de Fernando Alonso e a McLaren de Lewis Hamilton para assumir a terceira posição.

Porém, ao tentar também ultrapassar Mark Webber, então vice-líder da prova, Massa foi fechado pelo australiano e viu Alonso se aproveitar da situação para, por fora, recuperar a terceira posição. O brasileiro ainda tentou, sem sucesso, um novo ataque sobre seu companheiro de equipe, que conseguiu se defender.

2) Button supera Rosberg na marra

O uso da asa traseira móvel foi liberado a partir da quarta volta da corrida. Porém, o sistema teve pouco impacto no circuito. Prova disso é que Jenson Button, que ocupava a sétima colocação logo depois da liberação do sistema, tentou, mas não conseguiu, ganhar a sexta posição de Nico Rosberg nas duas regiões em que o uso do dispositivo era liberado.

Sem sucesso em suas investidas com a asa, Button decidiu partir para um ataque tradicional. O britânico pegou o vácuo do alemão e, com uma bela manobra, conseguiu ultrapassar o piloto da Mercedes e assumir o sexto lugar, posição em que completou a prova.

3) Schumacher estraga sua corrida

O heptacampeão mundial Michael Schumacher fez uma bela corrida no Canadá. Na esperança de repetir o bom desempenho em Valência, o alemão largou em oitavo, uma posição atrás de seu companheiro de equipe, Nico Rosberg.

Porém, as chances que Schumacher tinha de conseguir um bom resultado terminaram após seu primeiro pit stop, na 14ª volta. Na saída dos boxes, o alemão tocou a Lotus Renault de Vitaly Petrov, danificou sua asa dianteira e teve de retornar à garagem da Mercedes para trocá-la. O heptacampeão não conseguiu recuperar o tempo perdido e acabou em 17º, longe da zona de pontuação.

4) Ferrari erra no pit stop de Massa

Felipe Massa terminou o Grande Prêmio da Europa na quinta colocação. Porém, o brasileiro poderia ter conseguido um resultado melhor se não fosse pela lambança que a Ferrari fez em sua segunda parada. Na 31ª volta, os mecânicos da escuderia tiveram problemas para trocar seu pneu traseiro esquerdo, o que custou preciosos segundos para o piloto.

Depois da prova, Massa disse que poderia ter brigado pela quarta posição com Hamilton se não fosse pela lentidão no pit stop. O brasileiro terminou a prova a 5s6 do britânico, e sua segunda parada foi 4s502 mais lenta que a do rival.

5) Alonso supera Webber pelo segundo lugar

A disputa por posição mais emocionante da prova aconteceu pela vice-liderança. Na pista, ela se restringiu à ultrapassagem de Alonso sobre Webber na 21ª volta, com o auxílio da asa traseira móvel.

O restante da briga aconteceu nos boxes. O australiano ultrapassou o rival na segunda rodada de pit stops, entre a 29ª e a 30ª volta. O espanhol deu o troco na última parada, no giro 45. Alonso celebrou o triunfo sobre o adversário após a prova, enquanto Webber assumiu a culpa pela estratégia equivocada usada durante a corrida.
 

Leia tudo sobre: felipe massaferrarimichael schumacherf1vettel

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG