Tamanho do texto

Para chefão, a Fórmula 1 nunca será tão popular como o críquete no país

selo

Bernie Ecclestone admitiu nesta quinta-feira (18) que a Fórmula 1 nunca será tão popular como o críquete na Índia. O chefão da principal categoria do automobilismo mundial está no país asiático, que vai receber pela primeira vez um Grande Prêmio. O dirigente avaliou que será um desafio assustador promover a corrida marcada para o dia 30 de outubro .

Siga o iG Automobilismo no Twitter

"A Fórmula 1 é nova na Índia e vai ser preciso muito esforço para gerar interesse", disse Ecclestone em um evento para anunciar o patrocinador que dará nome ao GP da Índia. "Nós nunca vamos alcançar o críquete, mas talvez possamos chegar perto", completou o dirigente.

Ecclestone está confiante de que o circuito indiano, que está sendo construído a cerca de 40 quilômetros de Nova Délhi, na cidade de Greater Noida, será concluído a tempo de receber a corrida. "Vai ser um dos mais bonitos circuitos e estará pronto a tempo", disse Ecclestone sobre a pista com um traçado de 5,14 quilômetros, que foi projetado pelo arquiteto alemão Hermann Tilke, que tem desenhado muitos dos novos circuitos que foram adicionados ao calendário da Fórmula 1 nos últimos anos.

O interesse na Fórmula 1 tem aumentado no país de 1,2 bilhão de habitantes após a participação de Narain Karthikeyan e Karun Chandhok na categoria. Karthikeyan correu pela Jordan em 2005 e participou do início da atual temporada pela Hispania. Chandhok competiu pela Hispania em 2010 e está como piloto reserva da Team Lotus neste ano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.