Para chefe da F1, o país terá segurança para receber a corrida, mas a nova data é um problema

O possível reagendamento do GP do Bahrein em 2011 continua incerto após a reunião das equipes da Fórmula 1 de quinta-feira (26). O circuito inicialmente receberia a corrida de abertura da temporada, mas a prova foi adiada devido a instabilidades políticas no país.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

O chefe executivo da F1, Bernie Ecclestone, acredita que o país tem condições de hospedar uma corrida com segurança ainda nessa temporada, mas as equipes estão preocupadas com as consequências da mudança no calendário.

“Não penso que teremos problema algum”, declarou Ecclestone. Ele admitiu que é possível que ocorram protestos caso a corrida seja remarcada, mas nada que atrapalhe: “Acho que, do ponto de vista da segurança, não vai haver nada com o que se preocupar”.

Dia 3 de junho é o prazo final para o chefe da Fórmula 1 propor o reagendamento, no encontro do Conselho Mundial de Automobilismo, em Barcelona.

A solução sugerida de adiar o GP da Índia para 4 ou 11 de dezembro não agrada as equipes por motivos logísticos.

“É difícil com todo o pessoal que trabalha”, reconheceu Ecclestone. “O problema é a data”, conlcluiu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.