Publicidade
Publicidade - Super banner
Automobilismo
enhanced by Google
 

Ecclestone dá mais uma semana de prazo para o GP dos EUA

Chefe da F1 afirma que não pode esperar pela resposta dos organizadores do circuito em Austin até 7 de dezembro

Reuters |

O Grande Prêmio dos Estados Unidos de Fórmula 1 programado para 2012 será cancelado se os organizadores não firmarem um contrato e pagarem o valor devido até o final da próxima semana, disse à Reuters na quinta-feira (17) o chefe administrativo da categoria, Bernie Ecclestone.

Leia também: Petrov desabafa sobre problemas na Lotus Renault e cogita saída

O britânico, de 81 anos, disse que sua paciência com os organizadores da corrida em Austin, no Texas, tinha acabado e ele não estava disposto a esperar além do Grande Prêmio do Brasil, em Interlagos, dia 27 de novembro, que encerra a atual temporada.

Perguntado se havia estabelecido um prazo até 7 de dezembro, quando o Conselho Mundial de Automobilismo da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) se reúne na Índia para ratificar o calendário final de 2012, Ecclestone disse que não podia esperar tanto tempo.

"Precisa ser antes disso. Nós não precisamos de qualquer prazo, tendo de correr no último minuto para fazer algo. Isso é ir longe demais", disse.

"Os proprietários do Circuito das Américas têm a próxima semana, de qualquer maneira. Nós vamos estar no Brasil, então eles podem voltar na próxima semana", acrescentou.


Questionado se a corrida será cancelada se não houver acordo, Ecclestone foi taxativo: "Sim".

O chefe da Fórmula 1 negou que poderia estar fazendo mais esforço para manter Austin no calendário se não tivesse fechado um acordo para um GP em Nova Jersey, tendo Manhattan como cenário, a partir de 2013.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

"Não há nada para salvar", disse ele, irritado. "O que você quer que eu faça, espere até o próximo ano? Coloque todos os nossos carros na pista, corra ao redor do circuito e volte sem dinheiro? As equipes querem pagamento", concluiu.

Alguns chefes de equipe sugeriram, quando a notícia das dificuldades em Austin surgiram pela primeira vez, que tudo parte de um padrão já conhecido de malabarismo político e que um acordo seria alcançado no desfecho das negociações.

 

Leia tudo sobre: f1gp dos euabernie ecclestoneprazocontratoaustincircuito das américas

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG