Publicidade
Publicidade - Super banner
Automobilismo
enhanced by Google
 

Ecclestone ameaça deixar o comando da F1 em caso de venda

Mandatário não se mostra disposto a trabalhar em conjunto com o grupo de Rupert Murdoch

Agência Warm Up |

Getty Images
Ecclestone se posiciona contra o grupo de Rupert Murdoch
Em meio aos rumores de que o bilionário Rupert Murdoch pretende montar um consórcio para comprar a F1, Bernie Ecclestone afirmou que deixa o comando da categoria caso isto aconteça. O presidente da FOM (Formula One Management) disse ainda que pode viver de pensão, não precisando pedir emprego.

Siga o iG Automobilismo no Twitter.

“Eu estou velho o suficiente para conseguir uma pensão, então não tenho que arranjar um emprego. Tenho de ter certeza de que essas pessoas (que cabarem de assumir a F1) são pessoas com as quais eu gostaria de trabalhar e se elas querem trabalhar comigo”, declarou Ecclestone, ao jornal Sunday Times.

Uma fonte ligada ao caso afirmou à agência de notícias Reuters que a News Corporation, que pertence a Murdoch, tem mantido conversas adiantadas com o bilionário mexicano Carlos Slim, pretendendo formar um consórcio pra adquirir o controle da F1. Ecclestone, no entanto, rebateu a informação, dizendo que era “tolice”. “O nosso esporte não está à venda”, disse o dirigente.

Leia tudo sobre: Bernie Ecclestone

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG