Publicidade
Publicidade - Super banner
Automobilismo
enhanced by Google
 

Diretor da Williams diz que equipe pode passar por reformulações

Escuderia faz seu pior início de temporada na história, sem nenhum ponto nas três primeiras provas

iG São Paulo |

O diretor técnico da Williams, Sam Michael, disse que mudanças serão feitas na equipe para contornar o decepcionante início de temporada. É o pior começo de ano da história da escuderia, que não conquistou nenhum ponto nas três primeiras provas. Michael não descartou a possibilidade de assumir outro cargo ou deixar a escuderia inglesa de vez se for necessário.

Siga o iG automobilismo no Twitter

O time está otimista em relação a um pacote de melhorias no carro para o GP da Turquia, no dia 8 de maio, que deverá mudar o desempenho da equipe na categoria, mas Michael diz que as lições dos acontecimentos e as análises da estrutura serão trabalhadas nas próximas semanas. “Claramente o trabalho que fizemos não é bom o suficiente. Existem várias razões diferentes do porquê", disse.

“Não estaria feliz se não mudássemos nada, até eu mesmo. Mesmo se todos dissessem que tudo está perfeito, eu sei que não está. Não estou feliz com o trabalho que estamos fazendo como um grupo. Eu reavaliaria tudo, incluindo eu mesmo. Não me excluo de nada disso”, falou o dirigente.

“Como diretor técnico, escolhi toda a equipe técnica que trabalha para mim. A equipe de aerodinâmica, de design, o grupo de operações, de dinâmicas de veículo, os caras do KERS. São todas pessoas que escolhi para estas posições, então, se não funciona, é minha responsabilidade”, acrescentou Michael.

“Obviamente o time tem que decidir o que quer para si e serei parte deste processo. Todos temos contratos e o meu vai até o final desta temporada. Então, independente do que acontecer, qualquer restruturação que signifique minha saída da Williams ou não, não deixarei a equipe antes do final do ano, porque manterei meu contrato”, seguiu o dirigente.

Apesar de pedir a reestruturação, o que pode se extender até a direção da escuderia, Michael diz que está ansioso para ver a evolução dos carros para as próximas provas.

“As coisas podem mudar muito rapidamente neste esporte. Você nunca imaginaria no último teste de Barcelona que a Mclaren ganharia um GP no mês seguinte. É porque houve uma grande mudança de regras, há muitas diferenças em design, sistemas de exaustão e asas traseiras. Com o passar das próximas corrida, terá uma diferença. Então estou bem esperançoso”, finalizou o diretor da Williams.
 

Leia tudo sobre: Sam MichaelWiliiams

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG