Dany Bahar afirma que não houve influência de patrocinadores na hora de decidir por Raikkonen e Grosjean

Diretor geral do grupo Lotus, Dany Bahar deixou claro que a escolha de Kimi Raikkonen e Romain Grosjean para formar a dupla da Lotus Renault para 2012 não está relacionada ao patrocínio dos dois. Segundo o dirigente, a contratação dos novos pilotos está restritamente ligada ao talento individual de cada um.

Leia também: Boullier coloca em dúvida o futuro de Kubica na Lotus Renault

Raikkonen e Grosjean ocuparão o lugar de Vitaly Petrov e do brasileiro Bruno Senna na equipe, que passará a se chamar apenas Lotus na próxima temporada. Para Bahar, a nova dupla tem como trunfo a ideologia do time, focada no sucesso na Fórmula 1 .

"Esta escolha mostrou nossa determinação e também mostrou que já temos um entendimento sobre o que queremos", disse o diretor, que revelou a diretriz da equipe de escolher apenas os pilotos mais talentosos ao invés de determinar a escolha da dupla por conta dos patrocínios.

"Analisamos juntos e pensamos que, embora Vitaly tivesse um elemento comercial mais aprazível ao seu lado, iríamos levar em conta somente a competição. Isso pode deixar nossa vida mais difícil comercialmente, mas estamos prontos para o desafio. E vamos aumentar os investimentos, se necessário", continuou.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Após o fraco desempenho do time nesta temporada 2011, Bahar destacou a necessidade de reformular diversos pontos da escuderia para chegar em 2012 com condições de brigar por resultados mais expressivos.

"Ninguém ficou feliz com a performance desta temporada, especialmente com nosso nível de evolução. Temos que fazer muitas mudanças e progressos nas áreas técnicas, mas a cúpula reconhece isso e está trabalhando muito, mas muito mesmo, nesse sentido. Tenho certeza que 2012 será melhor", sentenciou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.