Publicidade
Publicidade - Super banner
Automobilismo
enhanced by Google
 

De Rubinho a Hamilton, relembre grandes momentos do GP da China

Primeira corrida de F1 em Xangai teve o brasileiro como vencedor. Veja outros lances marcantes da prova

iG São Paulo |

O Grande Prêmio da China, disputado desde 2004, é um dos caçulas da Fórmula 1. Mas, apesar do pouco tempo de existência, é responsável por algumas curiosidades interessantes. Ali, por exemplo, nenhum piloto venceu mais de uma vez. Foram sete vencedores distintos. E o primeiro deles foi o brasileiro Rubens Barrichello. O heptacampeão Michael Schumacher também já subiu ao lugar mais alto do pódio no circuito de Xangai, em 2006. Foi a última vitória do heptacampeão na F1. Conheça a história dessas vitórias e outras passagens que marcaram o GP da China.

Siga o iG Automobilismo no Twitter.

1 – Glória derradeira
Os chineses presenciaram em 2006 o último grande momento de Michael Schumacher na Fórmula 1. A corrida na China foi a antepenúltima daquela temporada, e o circuito de Xangai ficou marcado como palco da última vitória do heptacampeão na categoria. E não foi um triunfo qualquer. No treino classificatório, o alemão foi apenas o sexto colocado. Mas o panorama durante a prova foi outro. Na 14ª volta, Schumacher já tinha superado Rubens Barrichello e Jenson Button. Não demorou muito e Kimi Raikkonen abandonou a corrida. Dessa forma, o alemão assumiu a terceira posição, atrás apenas das Renaults de Giancarlo Fisichella e Fernando Alonso. Na 29ª volta, o italiano ultrapassou o espanhol e assumiu a liderança. Dois giros depois, foi a vez de Schumacher superar Alonso. Na 42ª volta o heptacampeão assumiu a ponta e não perdeu mais o posto. Ao final da temporada, após perder o título para Alonso, Schumacher anunciou a aposentadoria. Em 2010, voltou às pistas no cockpit da equipe Mercedes, mas até agora não conseguiu vencer nenhum GP.

2 – Estreia verde e amarela

Getty Images
Barrichello comemora sua vitória na China, em 2004, no primeiro Grande Prêmio disputado no local

O primeiro Grande Prêmio da China na história da Fórmula 1, em 2004, foi motivo de alegria para os brasileiros. Já no sábado, no treino classificatório, surgiram os primeiros indícios de boa sorte para Rubens Barrichello. O piloto conseguiu o tempo mais rápido da sessão e viu seu companheiro de equipe, o alemão Michael Schumacher, rodar e ser obrigado a largar dos boxes. Melhor para Rubinho, que dominou a prova e não teve dificuldades para vencer. Barrichello perdeu a ponta somente durante as rodadas de pit stops, liderou 47 das 56 voltas do GP e garantiu o que seria seu último triunfo como piloto da Ferrari. Schumacher, por sua vez, terminou na 12ª posição e, pela primeira vez naquela temporada, ficou fora do pódio.

Getty Images
Hamilton começou a perder o título de 2007 na China
3 – Que lambança, Hamilton
Em 2007, Lewis Hamilton começou o GP da China, penúltima prova da temporada, com pinta de campeão. O britânico, que tinha 12 pontos de vantagem sobre o então companheiro de McLaren, Fernando Alonso, largou na pole position e tinha grandes chances de sagrar-se campeão já em Xangai. Porém, na 30ª volta, o piloto perdeu o controle do carro na entrada dos boxes e foi parar no cascalho. Como resultado, não conseguiu mais retornar para a pista. Quem venceu a prova foi Kimi Raikkonen, da Ferrari. O finlandês, que chegou à China como terceiro colocado no Mundial de Pilotos, venceu também a corrida no Brasil, duas semanas depois, e conquistou seu único título na Fórmula 1.

4 – Um ano para esquecer
A temporada de 2005 da Fórmula 1 definitivamente não foi boa para Michael Schumacher. O alemão venceu apenas uma vez e viu o espanhol Fernando Alonso, então na Renault, alcançar sete triunfos e sagrar-se campeão com sobras. O Grande Prêmio da China, último daquele ano, simboliza bem a temporada atípica do heptacampeão. Após garantir a sexta posição no treino classificatório de sábado, o alemão viu tudo piorar ainda na volta de apresentação, quando seu carro chocou-se contra a Minardi do holandês Christijan Albers. Ambos tiveram de largar dos boxes. Na 20ª volta, o ferrarista abandonou uma prova pela sexta vez naquela temporada.

5 – Toro bravo
Um acidente anormal marcou o fim de semana do Grande Prêmio da China em 2010. Durante a sexta-feira de treinos livres, a Toro Rosso dirigida por Sébastien Buemi teve problemas na suspensão e os dois pneus dianteiros do carro se soltaram ao mesmo tempo. O piloto chocou-se contra um muro, mas não se machucou. Após a batida, o suíço não conseguiu encontrar explicações para o que aconteceu. "Não há muito o que dizer. Travei as rodas e elas simplesmente saíram”, afirmou. O resto do fim de semana não trouxe melhor sorte para Buemi, que largou na 16ª posição e teve de abandonar logo na primeira volta, após acidente com Kamui Kobayashi e Vitantonio Liuzzi.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG