Publicidade
Publicidade - Super banner
Automobilismo
enhanced by Google
 

Chefes das equipes de F1 questionam funcionalidade da Fota

Horner e Domenicali afirmam que entidade está em uma encruzilhada, enquanto Whitmarsh aponta avanços

Gazeta |

Após o fim de semana da F1 na Coreia do Sul, Christian Horner, chefe da Red Bull, questionou a funcionalidade da Fota (Associação de Equipes da Fórmula 1, na sigla em inglês) e os acordos firmados pela entidade, como a restrição de gastos para todas as equipes.

Veja também: Com vitória de Vettel, Red Bull conquista segundo título na F1

"Acho que a Fota chegou a uma encruzilhada em que é preciso avançar com alguns dos principais problemas ou vamos parar - é simples assim", disse o dirigente à agência Reuters.

"Os principais problemas são, obviamente, o Acordo de Concórdia, a direção na qual ele vai, e essencialmente o RRA (Acordo de Restrição de Gastos). Se não chegarmos a um consenso dentro da Fota em relação a isso, então qual será o propósito da associação? Estas são as questões fundamentais que precisam ser abordadas", completou.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Os questionamentos de Horner são reforçados por Stefano Domenicali, chefe da Ferrari. "Acho que estamos em uma situação em que ou tomamos certa direção, ou reconhecemos que há um elemento de desconfiança entre as equipes, o que não é bom”, afirmou o dirigente da escuderia italiana.

"Em cima disso, o que perguntamos é: se essa desconfiança sai da atividade da Fota, então sobre o que é a Fota?”, analisou Domenicali. “Precisamos entender se a Fota ainda é necessária. Quais são os objetivos para o futuro da Fota, se ainda houver um futuro?”, acrescentou.

No entanto, para o presidente da Fota, Martin Whitmarsh, a entidade não é perfeita, mas tem trazido avanços à categoria.

"Nós genuinamente diminuímos os gastos para as grandes equipes e trouxemos várias coisas – a asa móvel veio da FOTA, assim como os fóruns para fãs, mas você nunca pode fazer o suficiente. A F1 não faz o suficiente pelos fãs, não faz o suficiente para se promover, mas a FOTA tem contribuído”, explicou Whitmarsh.

“Tenho certeza que existem pessoas que não querem que a Fota esteja aqui e, no final, as pessoas que contam são as equipes. Então se os times chegarem à decisão de que não precisamos disso, então ótimo. Vamos em frente e faremos algo diferente”, concluiu.

Fundada em 2008, a Fota é formada por representantes de todas as equipes da categoria, com exceção da Hispania, que alega que a entidade não trabalha em função dos interesses comuns de todos os times do grid.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG