Publicidade
Publicidade - Super banner
Automobilismo
enhanced by Google
 

Chefe do circuito do Bahrein culpa extremistas pela tensão na F1

Zayed Al Zayani afirma que observadores "de poltrona" e grupos extremistas nas redes sociais passam imagem errada do país

Gazeta |

Zayed Al Zayani, chefe do circuito de Sakhir, no Bahrein, voltou a defender a realização do GP no país. Nesta terça-feira (10), Al Zayani afirmou que as tensões que cercam o evento estão sendo geradas por táticas alarmistas de observadores que não conhecem a realidade do país.

Leia também: Ecclestone diz que não pode obrigar equipes a irem ao Bahrein

"O que vem acontecendo é que observadores de poltrona - que não estão suficientemente interessados ou dedicados para investigar a situação por conta própria - vem liderando esse debate no lugar das partes neutras que se deram ao trabalho de investigar a situação por conta própria", atacou. O chefe do circuito já havia dito que a prova não será realizada com uso político.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros leitores

"Isso, combinado com as táticas alarmistas de pequenos grupos extremistas nas redes sociais, criou enormes distorções sobre a situação atual", declarou, acrescentando que as opiniões de quem avaliou o país por conta própria precisam ser ouvidas: "Peço que todas as partes interessadas ouçam aos que tem uma opinião informada, baseada nos fatos que avaliaram em primeira mão".

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Manifestantes do país do Oriente Médio, que vive com uma situação política instável, seguem pedindo o cancelamento do evento, justificando que não há clima para uma corrida no Bahrein.

Leia tudo sobre: genetmotorfórmula 1bahreincircuito

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG