Publicidade
Publicidade - Super banner
Automobilismo
enhanced by Google
 

Chefe da Mercedes-Benz defende pilotagem de Schumacher em Monza

Dieter Zetsche afirma que alemão conseguiu segurar Hamilton com carro inferior em batalha emocionante

Gazeta |

A briga na pista de Monza, pelo Grande Prêmio da Itália no último fim de semana, entre Michael Schumacher e Lewis Hamilton, chegou até no Salão do Automóvel de Frankfurt, na Alemanha. Durante o evento, o chefe da Mercedes-Benz e da Daimler AG, Dieter Zetsche, inocentou o heptacampeão mundial de ter agido de forma irregular ao defender sua posição na briga pelo terceiro lugar.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

"Michael fez um grande trabalho com um carro que ainda não está no mesmo nível dos melhores competidores", explicou Zetsche. "Foi uma batalha emocionante em vinte voltas - isso é corrida pura. Fiquei tão animado que queria me enfiar dentro da TV. Foi totalmente de primeira classe", exaltou.

Zetsche ainda lamentou a batida de Nico Rosberg, que envolveu uma série de outros carros e tirou o outro alemão da Mercedes do GP da Itália. Schumacher foi o quinto colocado. "Se Nico não tivesse batido com outro carro na primeira volta, poderíamos ter dois pilotos nesta posição. Foi uma grande corrida", concluiu.

Leia tudo sobre: f1lewis hamiltonmichael schumachermercedesitalia

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG