Publicidade
Publicidade - Super banner
Automobilismo
enhanced by Google
 

Bruno Senna nega culpa na batida com Michael Schumacher

Para brasileiro, que chegou apenas em 17º, punição que recebeu pelo toque é injusta

AE |

selo

Punido após bater no carro de Michael Schumacher, Bruno Senna disse que ficou surpreso com a decisão dos comissários do Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1. Para o piloto brasileiro da Lotus Renault, o incidente com o alemão da Mercedes ocorreu por falta de prudência do rival.

Leia também: Ferrari insinua jogo de equipe da Red Bull em Interlagos

"Não foi minha culpa, chegamos ao limite da freada e o Schumacher freou antes", disse Senna, que, depois da prova deste domingo (27), deixou o carro visivelmente irritado. "É muito frustrante, ele veio para cima de mim e acabamos tocando. É lógico que foi injusto."

Siga o iG Automobilismo no Twitter

O brasileiro, que tenta mostrar serviço à equipe para se manter na Fórmula 1 em 2012, teve de passar pelos boxes após o incidente, para cumprir a punição de "drive-through", e acabou a corrida apenas na 17ª posição - tinha largado em nono. "Fiquei surpreso com a punição, mas ela foi o menor dos meus problemas. O que me prejudicou mesmo foi a perda da quarta marcha, depois da vigésima volta", disse Senna. Com o problema, ele foi forçado a fazer a terceira parada.

AE
Na parte inicial da prova, Senna tocou a Mercedes de Schumacher e foi punido com drive through
Schumacher, por sua vez, levou a pior na batida na décima volta e teve seu pneu furado ao tocar em Bruno Senna. Após a corrida, o alemão disse que o incidente poderia ter ocorrido por causa da falta de experiência do piloto da Renault. O brasileiro, porém, descartou a hipótese.

"Com certeza discordo, é uma coisa que pode ocorrer com todo piloto. A decisão de quem está fora é diferente da avaliação de quem está na pista, por isso fui punido", afirmou. "Andei à frente de carros mais velozes que o meu no treino de classificação, mas na corrida foi o que deu para fazer", completou o piloto brasileiro.

Leia tudo sobre: f1bruno sennalotus renaultinterlagosmichael schumacher

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG