Tamanho do texto

Brasileiro revela que passou momentos de tensão entre seu acidente no 3º treino livre e o classificatório

Ainda que tenha batido em dois treinos livres no final de semana de Fórmula 1 no Japão – um deles pouco antes do início do classificatório -, Bruno Senna conseguiu voltar à pista e levar sua Lotus Renault ao nono lugar do grid em Suzuka . Para isso, o brasileiro brincou dizendo que deixou o cérebro na garagem neste sábado (8) antes de ir à pista. A corrida no Japão acontecerá às 3h (Brasília) deste domingo (9), com cobertura do Tempo Real do iG .

Siga o iG Automobilismo no Twitter

“Deixei o cérebro na garagem e fui para cima", disse o piloto, que correu o risco de nem participar das tomadas de tempo depois da batida forte na Curva da Colher no terceiro e último treino livre . “Foi uma bela pancada. Eu estava confiante com a asa traseira móvel, mas quando a abri, perdi a estabilidade do carro”, analisou.

Após todos os esforços para conseguir restaurar o bólido a tempo para o classificatório, Senna elogiou a corrida e contou como, pela terceira vez em quatro etapas, chegou ao Q3. “Eles fizeram um serviço perfeito, ficou tudo no lugar e o volante não ficou torto”, afirmou. “Depois que o carro ficou pronto para o Q1, procurei nem pensar em mais nada. Sabia apenas que tinha de acertar a volta logo de cara", finalizou

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.