Tamanho do texto

Brasileiro largou três vezes na frente de Petrov e vê isso como trunfo para ser mantido em 2012

Bruno Senna espera que seu desempenho nos treinos classificatórios ofereça a ele a oportunidade de continuar na Fórmula 1 em 2012. O brasileiro – que fez cinco corridas como titular e em três delas largou na frente de Vitaly Petrov, seu companheiro de equipe – disse que gostaria de ficar na Lotus Renault, mas sabe que sua situação depende da recuperação de Robert Kubica .

Veja também: Após acidentes fatais, Stewart pede mais poder para os pilotos

“Infelizmente, se você não tem um contrato assinado não existe garantia, mas acho que fiz alguns favores para mim em termos de desempenho, especialmente nos treinos classificatórios, e isso coloca tudo em uma posição melhor em relação à confiança que outras pessoas podem me dar. Eu adoraria continuar aqui, tenho aprendido muito com esses caras, então, se eu ficar, nós conseguirmos um bom carro e Robert não voltar, espero fazer um bom trabalho”, disse Senna, que aconselhou a Renault a não adiar sua decisão em relação à dupla titular para 2012.

“Eu não acho que seja uma boa ideia, já aconteceu no passado e acabou mal”, completou o brasileiro.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

O piloto afirmou que precisa levar em consideração o número de corridas que fez até aqui na temporada para lidar com a pressão por bons resultados.

“Sempre vai existir mais pressão conforme a temporada for avançando porque na teoria você sempre deve melhorar. Mas eu preciso ser cuidadoso com isso porque até eu esqueço de que fiz apenas cinco corridas. Estou competindo contra caras que fizeram 17, e se eu não me permitir ter algumas dificuldades, e vão existir dificuldades o tempo inteiro, eu posso ter problemas”, declarou Senna.