Publicidade
Publicidade - Super banner
Automobilismo
enhanced by Google
 

Bernie Ecclestone é contra motores elétricos na Fórmula 1

Britânico diz que nova regra para 2014 coloca em risco a vida dos mecânicos que trabalham nos boxes

iG São Paulo |

Bernie Ecclestone criticou o regulamento técnico da Fórmula 1 para 2014, devido a uma regra que obriga os carros a serem guiados com energia elétrica na área dos boxes. Para o chefe da F1, a determinação pode colocar em risco a vida dos mecânicos que trabalham nos pit stops.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

O novo regulamento, além de substituir os atuais motores V8 2,4L por motores V6 turbo de 1,6 L, implementará outras novidades, como uma unidade de KERS mais potente, e conta com o artigo 5.19, que estabelece: “o carro deve ser conduzido no modo elétrico (sem ignição e injeção de combustivel no motor) em todos os momentos em que for guiado no pitlane”.

Ecclestone, no entanto, acredita que essa mudança será perigosa para os mecânicos que trabalham nos boxes, que não vão conseguir escutar o ronco dos motores. Para o chefe da categoria, o artigo precisa ser removido.

"A Formula 1 não é o lugar certo para motores elétricos. É como ter bailarinos dançando com tênis. É confortável, mas não funciona. De maneira nenhuma será usado o modo elétrico na área dos boxes. Pessoas poderiam morrer porque não escutariam os carros chegando”, declarou em entrevista ao jornal britânico Daily Express.
 

Leia tudo sobre: F1Bernie Ecclestonemotores elétricosfórmula 1

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG