Publicidade
Publicidade - Super banner
Automobilismo
enhanced by Google
 

Asa traseira móvel pode ser proibida no túnel do GP de Mônaco

Pilotos eram a favor de não usar o sistema em todo o circuito, mas Whiting refutou a ideia

iG São Paulo |

EFE
O brasileiro Rubens Barrichello, da Williams, é contra o uso da asa traseira móvel em Mônaco
De acordo com reportagem da revista Autosport, a asa traseira móvel, por motivos de segurança, pode ser proibida no túnel que faz parte do circuito de rua do Grande Prêmio de Mônaco. Rubens Barrichello, presidente da associação de pilotos, gostaria que o dispositivo fosse proibido em todo o traçado. Porém, segundo Charlie Whiting, diretor de provas da Fórmula 1, não existem fatos que comprovem os argumentos dos competidores.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

“Falei com os pilotos algumas vezes sobre isso, e ficou claro que a maioria não queria usar a asa móvel em Mônaco. Porém, não existe evidência que auxilie a teoria de que a peça é insegura em Mônaco. Como o sistema foi introduzido para ajudar nas ultrapassagens, seria um tanto perverso não permiti-lo onde você mais precisa ultrapassar”, disse Whiting.

O diretor afirmou que, em caso de acidentes ou problemas com a asa móvel nos primeiros treinos livres para o Grande Prêmio de Mônaco, a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) pode considerar sua proibição.

“Se acharmos que há um problema, então podemos deter seu uso. Mas podemos fazer isso com qualquer parte do carro, então não é algo incomum”, explicou Whiting.

Leia tudo sobre: Charlie WhitingF1FIAasa traseira móvel

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG