Publicidade
Publicidade - Super banner
Automobilismo
enhanced by Google
 

Após ano perfeito, Vettel sente pressão e perde status de favorito

Mais jovem bicampeão da história, alemão tem dificuldade para lidar com novo carro da Red Bull e deixa de ser protagonista

Mariana Gianjoppe, iG São Paulo |

Sebastian Vettel foi arrasador em 2011. Com um carro superior, o alemão dominou desde a primeira corrida, conquistou 15 pole positions, venceu 11 vezes e se tornou o mais jovem bicampeão da história da Fórmula 1.

Leia também: Ecclestone diz que não pode obrigar equipes a irem ao Bahrein

Mas o piloto da Red Bull foi do céu ao inferno. Na atual temporada, ele amarga uma discreta sexta colocação no Mundial de Pilotos, sem ter sequer pontuado na última prova e dando mostras de desequilíbrio ao perder a cabeça após um choque com o indiano Narain Karthikeyan, da HRT.

Foram realizados apenas dois GPs até agora, mas a diferença de um ano para o outro já é evidente. Em 2011, Vettel largou na pole position e venceu nas duas primeiras corridas do calendário. O alemão chegou ao fim de semana do GP da China na liderança do campeonato, com 50 pontos e uma vantagem de 24 para o segundo colocado.

Deixe seu recado e comente esta notícia com outros leitores

O ano foi marcado também por pouquíssimos erros do alemão. Porém, isso não está se repetindo em 2012. Cotado como favorito absoluto para esta temporada, o bicampeão ainda não se entendeu com o novo carro da Red Bull, que não é mais dominante, e parece finalmente estar sentindo a pressão.

Na etapa de abertura da temporada 2012, na Austrália, ele conseguiu apenas o sexto melhor tempo do treino classificatório. No entanto, com uma boa largada no domingo, fez uma corrida regular e subiu ao pódio no circuito de Melbourne, na segunda colocação, evitando uma dobradinha da McLaren.

EFE
Cotado como favorito absoluto para a temporada, Vettel ainda não conseguiu vencer em 2012

No fim de semana seguinte, na Malásia, a Red Bull voltou a decepcionar no classificatório. Vettel foi apenas quinto, e teve que largar pela segunda vez seguida atrás de seu companheiro de equipe, Mark Webber – algo que só aconteceu três vezes em toda a temporada de 2011. No entanto, o pior ainda estava por vir. Em uma prova atrapalhada pela chuva, ele foi tocado pela HRT retardatária de Karthikeyan e teve seu pneu furado.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Além de perder muitas posições ao voltar para os boxes, ele também perdeu a cabeça. Mostrou o dedo do meio para o indiano e o chamou de “idiota” em entrevista após a corrida. Nas últimas voltas, ainda ignorou ordens da equipe recebidas pelo rádio e terminou como 11º colocado, fora da zona de pontuação.

Com os dois primeiros resultados de 2012, o alemão passou de protagonista a coadjuvante na briga pelo título. Ele soma 18 pontos na classificação, atrás do líder Fernando Alonso, das McLarens de Lewis Hamilton e Jenson Button, de Webber e até de Sergio Pérez, da Sauber.

Apesar de já ter escrito seu nome entre os maiores da história do automobilismo, Vettel ainda precisa provar seu talento aos críticos e mostrar se é capaz de vencer mesmo com um carro inferior.

Leia tudo sobre: F1Sebastian VettelRed BullMark WebberFernando AlonsoNarain KarthikeyanMcLarenHRT

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG