Publicidade
Publicidade - Super banner
Automobilismo
enhanced by Google
 

Ao relembrar polêmicas, Schumacher confessa arrependimento

Acidentes controversos de 1994 e 1997 foram comentados pelo alemão, que estreou na F1 há exatos 20 anos

iG São Paulo |

Nesta quinta-feira (25), Michael Schumacher comemora o aniversário de 20 anos de sua estreia na Fórmula 1. O alemão, que é o maior vencedor da história da categoria, se envolveu em algumas polêmicas em sua carreira – como em 1994, quando seu título foi decidido depois de batida com Damon Hill, e em 1997, quando tomou atitude semelhante contra Jacques Villeneuve, mas não obteve sucesso. O piloto admitiu certo arrependimento pelos incidentes.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

“Eu poderia ter reagido de maneira diferente. Mas eu era obstinado e reagi ao ambiente em que estava e à situação daquela época. Temos exemplos o suficiente, como vimos com Senna e Prost. Eles fizeram isso e saíram impunes. Eu disse a mim mesmo que poderia usar esse tipo de recurso também”, disse Schumacher, em entrevista ao jornal alemão FAZ.

O alemão elogiou seu colega de equipe Nico Rosberg, que largou na frente do heptacampeão em dez provas neste ano. Schumacher disse que tem, na Mercedes, o melhor companheiro de escuderia da sua carreira.

“Nico é definitivamente o colega de equipe mais forte que eu já tive. Nos classificatórios deste ano, está 10 a 1 a favor dele. Mas eu sei que posso ser mais rápido do que ele”, declarou Schumacher.

Leia tudo sobre: Michael SchumacherF1MercedesNico Rosberg

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG