Publicidade
Publicidade - Super banner
Automobilismo
enhanced by Google
 

Alonso aponta baixo rendimento da Ferrari na China

Depois da vitória em Sepang, piloto espanhol volta a encarar a difícil realidade da equipe italiana

AE |

selo

Fernando Alonso voltou a encarar a difícil realidade da Ferrari. Após conquistar uma surpreendente vitória na Malásia, que o colocou na liderança do Mundial de Pilotos da F1, o espanhol ficou em 11º e em 10º, respectivamente, no primeiro e segundo treinos livres para o GP da China. O bicampeão admitiu que será preciso muito trabalho para tornar a Ferrari competitiva.

Leia também: Schumacher bate Hamilton e domina segundo treino em Xangai

"Definitivamente, falta um pouco de desempenho para nós. Vamos tentar encontrá-lo para amanhã, bem como tentar resolver o equilíbrio do carro, especialmente em termos de aderência. Há muito a fazer se quisermos ter uma classificação boa", afirmou, revelando os principais problemas do carro da escuderia italiana.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros leitores

Alonso, porém, tentou minimizar o desempenho ruim, justificando os resultados com a necessidade de realizar testes para o restante do fim de semana. "Foi uma sexta-feira normal, baseada principalmente na avaliação de novas peças aerodinâmicas no primeiro treino livre e nos testes de pneus no segundo treino livre. Como sempre, tentamos descobrir qual seria o mais rápido composto para usar na fase de classificação e qual o mais consistente em longos percursos", disse.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Agora, explica Alonso, o momento é de reuniões com os engenheiros da Ferrari para definição da estratégia para o GP da China. "Felipe e eu dividimos a carga de trabalho na pista e agora, esta tarde, vamos analisar os dados com os engenheiros e tomar as melhores decisões para o futuro, tanto em termos das atualizações que trouxemos para esta corrida e do que temos aprendido sobre os pneus. Choveu pela manhã e isso retardou o programa um pouco, mas conseguimos concluí-lo na segunda sessão", comentou.

Leia tudo sobre: Fernando AlonsoFerrariChinaFelipe Massa

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG