Tamanho do texto

O piloto britânico confirmou a pole position e aumentou a distância entre ele e Vettel, que ficou com a segunda posição na corrida

Hamilton venceu o GP da Hungria sem dificuldades
REPRODUÇÃO/F1
Hamilton venceu o GP da Hungria sem dificuldades

O britânico Lewis Hamilton venceu neste domingo (29) o Grande Prêmio da Hungria de Fórmula 1 e ampliou sua vantagem para Sebastian Vettel , segundo colocado na prova, na liderança do campeonato. Kimi Raikkonen completou o pódio.

Leia também: Tetracampeão da Fórmula 1, Lewis Hamilton renova com a Mercedes até 2020

Antes do início da corrida, que terminou com a vitória de Hamilton , foi celebrado um minuto de silêncio em memória de Sergio Marchionne, ex-presidente da Ferrari e ex-CEO da Fiat Chrysler Automobiles (FCA) morto na última quarta-feira (26). Além disso, toda a equipe de Maranello usou faixas pretas no braço em sinal de luto.

Na corrida, Hamilton conseguiu confirmar a pole position, enquanto Vettel e Raikkonen ultrapassaram o companheiro do britânico na Mercedes, Valtteri Bottas, que ainda perdeu posição para Daniel Ricciardo (Red Bull) e terminou em quinto lugar.

Vettel chegou a tocar no carro de Bottas durante a ultrapasssagem, que foi lamentada pela equipe da Mercedes.


Completaram a zona de pontos: Pierre Gasly (Toro Rosso), Kevin Magnussen (Haas), Fernando Alonso (McLaren), Carlos Sainz (Renault) e Romain Grosjean (Haas). 

Leia também: "Não sei se vou continuar", diz Fernando Alonso sobre futuro na Fórmula 1 

Daniel Ricciardo, que foi eleito o piloto do dia, fez a 60ª volta mais rápida da história da RBR, que se igualou à Mercedes na quinta posição na história da F1.



Hamilton descansa na liderança

A Fórmula 1 agora faz sua tradicional pausa do verão europeu e volta às pistas apenas no fim de semana de 26 de agosto, para o Grande Prêmio da Bélgica, em Spa-Francorchamps. Até lá o britânico é o líder do campeonato.

Leia também: Volta das grid girls à F1 anima Vettel e Hamilton: "Gosto de mulheres"

Com a vitória na Hungria, Hamilton ampliou de 17 para 24 sua vantagem sobre Vettel na liderança (213 a 189 pontos).