Willi Weber trabalhou ao lado do piloto alemão por mais de 20 anos e hoje, sem notícias sobre o estado de saúde do pupilo, cobra respostas da família

Willi Weber estava presente em todos os sete títulos de Michael Schumacher na Fórmula 1
Divulgação
Willi Weber estava presente em todos os sete títulos de Michael Schumacher na Fórmula 1

O ex-agente Willi Weber trabalhou mais de 20 anos com Schumacher e hoje cobra a família alemã sobre o estado clínico do heptacampeão de Fórmula 1. Aos 74 anos, Weber foi o responsável por trazer Michael à elite do automobilismo e junto com o piloto, ganhou todos os sete títulos mundiais.

Leia mais: "Quero ser campeão mundial de Fórmula 1", diz filho de Schumacher

Três anos depois do acidente em uma pista de esqui em Méribel, no sul da França, o estado de saúde do alemão ainda é mantido em segredo. No dia 29 de dezembro de 2013, Michael Schumacher se desequilibrou e bateu a cabeça em uma rocha, gerando graves impactos cerebrais. 

"Chegou a hora de contar aos fãs", alegou Weber ao jornal alemão "Bunte". O ex-agente diz que tentou diversas vezes convencer os familiares do piloto para que revelassem a verdade, mas não obteve sucesso.

Leia mais: Acidente de Schumacher completa 3 anos e pouco se sabe sobre o estado de saúde

Tendo trabalhado com o alemão até 2012, no ano passado Weber chegou a se queixar e disse que nem mesmo ele tinha acesso ao seu pupilo. O ex-agente ainda alegou que Schumacher "sofreu como um cachorro" mas admite que não perdeu as esperanças de ver o piloto recuperado. "Quando estou em casa e o telefone toca, às vezes penso que será Michael me perguntando como estou", disse.

"Lutei durante muito tempo porque a família Schumacher não conta a verdade. Mas estou batento a cabeça contra a parede, não escutam meu conselho. É hora de dizer a verdade para os fãs", disse Willi Weber.

Leia mais: Família de Schumacher gasta mais de R$ 20 milhões por ano em tratamento

Respostas

Recentemente, a assessora de Schumacher, Sabine Kehn, disse que "ele não está mais em coma e tem uma longa fase de reabilitação pela frente, que acontecerá distante dos olhos do público", afirmou.

O piloto alemão encontra-se em sua casa, na Suiça. Logo depois do acidente, Schumacher ficou em coma durante seis meses em um hospital francês, tendo sido transferido para um suíço antes de ir para casa. Todos os procedimentos médicos são feitos dentro de sua mansão e estima-se que os gastos com o tratamento para a recuperação possam atingir cerca de R$ 22 milhões.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.