De acordo com Jean-François Payen, casos como o do ex-piloto alemão têm 45% de chance de morte precoce

Schumacher segue em estado crítico
Getty Images
Schumacher segue em estado crítico

As chances de uma morte precoce após traumatismo craniano são de 40 a 45%. O dado foi informado nesta segunda-feira por Jean-François Payen, chefe do serviço de anestesia e reanimação do hospital de Grenoble, na França, onde o ex-piloto alemão Michael Schumacher está internado em coma induzido. Contudo, ele evitou se basear nas estatísticas para fazer algum tipo de prognóstico.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros internautas

"São estatísticas e eu não trabalho sobre elas, mas com pacientes. Assim vamos seguir. Há pacientes que se recuperam", disse Payen, em afirmação à emissora francesa "RMC".

Leia mais: Em coma, Schumacher segue em estado crítico e 'lutando pela vida'

"Ele está em uma situação crítica. Podemos dizer que o seu prognóstico de vida é incerto. Seu estado é muito grave", completou o médico.

Schumacher sofreu o acidente de esqui na estação de Méribel , nos Alpes suíços, após chocar-se contra uma rocha, por volta das 11h07 do último domingo (horário local).

Segundo o diretor da estação de esqui, Christophe Gernignon-Lecomte, Schumacher estava usando capacete. Ele foi levado de helicóptero ao hospital de Moutiers, onde passou por um primeiro atendimento, e diante da gravidade foi transferido ao hospital de Grénoble. Ele passou por uma cirurgia neurológica imediatamente e, de acordo com os médicos, segue em estado crítico .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.