Tetracampeão supera Schumacher e possui agora a maior sequência de vitórias em uma só temporada. Se vencer no Brasil, Vettel iguala marca de 13 triunfos de 2004 do compatriota

Com a vitória nos EUA, Sebastian Vettel superou marca de 2004 de Michael Schumacher
AP Photo/Darron Cummings
Com a vitória nos EUA, Sebastian Vettel superou marca de 2004 de Michael Schumacher

Com 54 voltas na liderança das 56 programadas, o piloto alemão e tetracampeão mundial por antecipação Sebastian Vettel (Red Bull) não teve problemas para vencer no Grande Prêmio dos EUA, sua oitava vitória consecutiva, e quebrar assim a marca do compatriota Michael Schumacher, em vigor desde 2004.

Em 2004, o então piloto da Ferrari ganhou sete provas seguidas, marca ampliada por Vettel no Circuito das Américas. O italiano Alberto Ascari, também pela tradicional escuderia, levou nove provas consecutivas, mas o fez nas temporadas de 1952 e 1953.

Com um total 372 pontos e 12 vitórias em 2013, Vettel está a uma de igualar os 13 triunfos vencidos por Schumacher há nove anos. O competidor da Red Bull pode repetir a marca do heptacampeão no Grande Prêmio do Brasil, prova que encerra o calendário no próximo dia 24 de novembro.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

O único a liderar o GP dos EUA sem ser o alemão foi Romain Grosjean, da Lotus, que terminou a prova na segunda colocação, à frente de Mark Webber, da Red Bull, Lewis Hamilton, da Mercedes, e Fernando Alonso, da Ferrari.

O brasileiro Felipe Massa, companheiro de Alonso, terminou na 13ª posição. Massa, que fez sua penúltima corrida pela escuderia italiana, chegou a dizer ontem que seu carro tinha problemas e que se ele não fosse corrigido, a prova seria um desastre .

Veja as fotos do final de semana do GP dos EUA:

A CORRIDA

Posicionado na pole position do grid de largada, o alemão Sebastian Vettel (Red Bull) soube como defender a ponta. Já australiano Mark Webber (Red Bull), como de costume, teve um começo sofrível e acabou ultrapassado pelo francês Romain Grosjean (Lotus) e pelo britânico Lewis Hamilton (Mercedes).

Logo no início da prova, o experiente alemão Adrian Sutil (Force India) perdeu o controle do carro e bateu. Desta forma, o safety car entrou na pista, permanecendo até a quinta volta. Assim que a corrida recomeçou, Vettel passou a pisar fundo na primeira colocação.

Na 13ª volta, Webber usou a asa móvel para tomar a terceira colocação de Hamilton. Vettel visitou os boxes no 28º giro e perdeu a ponta pela única vez na corrida, já que retornou na terceira colocação. Rapidamente, no entanto, o alemão reassumiu a liderança de forma natural.

Vice-líder do campeonato, o espanhol Fernando Alonso (Ferrari) ficou na quinta colocação. O brasileiro Felipe Massa (Ferrari) falou em uma possível "corrida desastrosa" depois do treino classificatório e acertou, já que terminou no 13º posto.

Sem sofrer qualquer tipo de ameaça, Vettel, seguido por Grosjean e Webber, manteve a liderança até o final em mais uma vitória tranquila no campeonato, essa histórica na medida em que significou a superação do recorde estabelecido por Schumacher em 2004.

Confira a classificação do GP dos EUA:

1°.  Sebastian Vettel (ALE/Red Bull) - 1h39min17s148
2°.  Romain Grosjean (FRA/Lotus) - +6s284
3°.  Mark Webber (AUS/Red Bull) - +8s396
4°.  Lewis Hamilton (ING/Mercedes) - +27s358
5°.  Fernando Alonso (ESP/Ferrari) - +29s592
6°.  Nico Hulkenberg (ALE/Sauber) - +30s400
7°.  Sergio Perez (MEX/McLaren) - +46s692
8°.  Valtteri Bottas (FIN/Williams) - +54s509
9°.  Nico Rosberg (ALE/Mercedes) - +59s141
10°.  Jenson Button (ING/McLaren) - +77s278
11°.  Daniel Ricciardo (AUS/STR) - +81s004
12°.  Jean-Eric Vergne (FRA/STR) - +84s574
13°.  Felipe Massa (BRA/Ferrari) - +86s914
14°.  Esteban Gutiérrez (MEX/Sauber) - +91s707
15°.  Heikki Kovalainen (FIN/Lotus) - +95s063
16°.  Paul Di Resta (ESC/Force India) - +96s853
17°.  Pastor Maldonado (VEN/Williams) - +1 volta
18°.  Jules Bianchi (FRA/Marussia) - +1 volta
19°.  Giedo van der Garde (HOL/Caterham) - +1 volta
20°.  Charles Pic (FRA/Caterham) - +1 volta
21°.  Max Chilton (ING/Marussia) - +2 voltas
22°.  Adrian Sutil (ALE/Force India) - não completou

* Com Gazeta.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.