Tamanho do texto

Villota perdeu o olho direito após acidente grave em teste da Marussia em 2012 e abandonou as pistas. Espanhola iria lançar livro autobiográfico na próxima segunda-feira

A ex-piloto espanhola Maria de Villota, 33 anos, foi encontrada morta em um quarto de hotel em Sevilha, nesta sexta-feira. A autópsia indicou que ela morreu "de causas absolutamente naturais". Em julho do ano passado, a ex-piloto perdeu o olho direito em um grave acidente durante um teste da Marussia , na Inglaterra.

Leia também: Após grave acidente em teste, piloto Maria de Villota celebra “nova vida”

Veja fotos da carreira de Maria de Villota:

A notícia de sua morte pegou de surpresa os participantes do Mundial de Fórmula 1, que neste fim de semana disputam o Grande Prêmio do Japão. Um dos mais abatidos foi Fernando Alonso, que se disse em estado de choque.

Veja mais: Massa e Alonso homenageiam Maria de Villota em capacetes. Veja fotos

"Não sei o que dizer, acabam de me contar. É preciso rezar por ela e estar muito perto da família. Maria era muito querida por todos nós, por toda a família do automobilismo", disse o piloto espanhol da Ferrari.

A família de Villota deixou uma nota em sua página no Facebook, lamentando sua perda: "Queridos amigos, Maria nos deixou. Teve que ir ao céu como todos os outros anjos. Agradecemos a Deus pelo ano e meio extra que a deixou conosco".

Maria de Villota se chocou em teste da equipe Marussia em julho de 2012
Reprodução Twitter
Maria de Villota se chocou em teste da equipe Marussia em julho de 2012

A ex-piloto lançaria na próxima segunda-feira seu livro autobiográfico, chamado "A vida é um presente". Ela também participaria de um congresso voltado a jovens universitários, em que famosos contam histórias impactantes.

Espanhola perdeu o olho em acidente grave
Piloto de testes da Marussia na Fórmula 1, a espanhola sobreviveua grave acidente em julho de 2012.

Durante um teste aerodinâmico, na base aérea de Duxford, na Inglaterra, o carro de Villota se chocou contra um caminhão de apoio da equipe e a plataforma do veículo caiu em cima de seu capacete. Ela teve traumatismo craniano, chegou a ficar em coma induzido, passou por diversas cirurgias e perdeu o olho direito. Mesmo recuperada do acidente, De Villota precisou abandonar as pistas.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Na ocasião, Alonso foi um dos pilotos que lideraram homenagens a espanhola participando do fim de semana do Grande Prêmio da Inglaterra com uma pequena estrela desenhada em seu capacete.

Filha do ex-piloto de Fórmula 1 Emilio de Villota, ela competiu na Fórmula Superliga e tinha como ambição chegar à categoria de elite do automobilismo mundial, mas sofreu o acidente quando era reserva da Marussia, o que acabou com suas pretensões. Desde então, fazia palestras sobre segurança no trânsito e valorização da vida.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.