Proprietário da escuderia, Gerard Lopez admite possibilidade pensando em briga por títulos em 2014 e não esconde frustração pela saída de Kimi Raikkonen

Gerard Lopez, dono da Lotus
Getty Images
Gerard Lopez, dono da Lotus

A Lotus está disposta a entrar no principal escalão de escuderias da Fórmula 1 na próxima temporada e se colocar em boa condição para brigar por títulos, tanto na disputa entre pilotos quanto na de construtores. Para isso, a equipe está disposta até mesmo a mudar de nome para receber maior apoio da sua montadora: a Renault.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"O ideal é que a gente consiga o apoio de um fabricante", disse Gerard Lopez, dono da Lotus, à revista francesa Auto Hebdo . "Isso oferece um peso importante no âmbito político da Fórmula 1 e nas relações com investidores e acionistas. Não me importaria se a equipe tivesse de mudar o nome por isso. Não me importa se ela passasse a se chamar Genii, Lotus, Renault ou alguma outra coisa", completou.

Enquanto busca deixar a Lotus o mais competitiva possível para a temporada 2014 da Fórmula 1, Lopez não esconde a decepção pela saída do piloto finlandês Kimi Raikkonen, que correrá pela Ferrari a partir do próximo ano.

"Ele teria tudo aqui: um carro competitivo, o apoio da equipe e uma comodidade incomparável. Como no ano passado, nem sempre ele recebeu em dia, mas ele acabou recebendo todo seu dinheiro no fim das contas. Não temos um orçamento como o de outras equipes, por isso temos de priorizar", disse Lopez.

A tristeza do proprietário da Lotus com o finlandês não para por aí. "Eu pensava que Kimi não tivesse voltado à Fórmula 1 por dinheiro, mas está claro que as coisas não são assim. A partir de agora, já não é mais nosso problema. No fim, não somos capazes de competir com equipes que são capazes de fazer o que for preciso para conseguir um contrato com um piloto", declarou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.