Cyril Abiteboul explica que equipe ainda não escolheu entre experiência e renovação, mas afirma que decisão está próxima. Bruno Senna segue na briga

A vaga na Caterham é a principal esperança de Bruno Senna para continuar na Fórmula 1. Com poucas chances na Force India, o brasileiro é um dos mais cotados para conseguir um lugar ao lado de Charles Pic, mas tem de bater a concorrência para seguir na maior categoria do automobilismo.

Leia também: Negociações com Caterham pararam, diz empresária de Petrov

Vitaly Petrov, experiente russo que estava na equipe em 2012, e Giedo van der Garde, novato que foi piloto de testes na temporada passada, também estão cotados para a vaga. E a dúvida entre a experiência e a juventude é um dos principais pontos analisados pela equipe.

De acordo com Cyril Abiteboul, chefe da Caterham, há caminhos distintos para a equipe seguir. “Há diferentes opções. Uma é alguém com quem ele (Charles Pic) possa aprender. Outra, mais radical, é aceitar o fato de que 2013 é um ano de transição e de que vamos continuar construindo a equipe antes de um período de estabilidade em 2014, quando muitas coisas irão mudar”, explicou em entrevista ao jornal britânico Eastern Daily Press.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros leitores

Abiteboul, que já havia colocado Bruno Senna entre as opções, elogiou o desempenho de Petrov no GP do Brasil do ano passado, que deixou a Caterham à frente da Marussia na classificação. “Toda nossa equipe se sentiu muito bem por cada volta no GP do Brasil, e é muito especial ver o que significou para todos quando Vitaly chegou em 11º. Essa energia positiva vai ser muito útil para o trabalho que teremos”, comentou. A empresária de Petrov, porém, chegou a dizer que as negociações com a equipe estavam paradas.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Perguntado se a decisão está próxima de ser tomada, Abiteboul respondeu que sim. “Os dois caminhos estão disponíveis e estamos próximos de tomar uma decisão”, concluiu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.