Montezemolo desiste de concorrer ao parlamento italiano e fica na Ferrari

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Presidente da escuderia afirma que sua candidatura geraria conflito de interesses

Luca di Montezemolo, presidente da Ferrari desde 1991, declarou nesta semana que não concorrerá ao parlamento italiano. De acordo com o dirigente, sua prioridade continuará sendo a equipe italiana de Fórmula 1 e, nas eleições, ele apoiará a candidatura do Primeiro-Ministro, Mario Monti.

Leia também: Ecclestone afirma que pode deixar a F1 por conta de acusação de suborno

O italiano, que fundou a associação Itália Futura em 2009, com tendências liberal-centrista, afirmou em entrevista ao jornal italiano La Repubblica que deixará o espaço para os mais experientes. “Eu não irei concorrer a uma cadeira. Vou dar espaço para as muitas pessoas qualificadas que apoiaram e trabalharam pela associação nesses anos. É justo que eles sejam os protagonistas”, comentou.

Deixe seu recado e comente esta notícia com outros leitores

Para o dirigente, se envolver na política iria desviá-lo de seu principal foco, que é a escuderia, o que acabaria criando um conflito de interesses. “A Itália Futura está prestes a se transformar em algo muito mais amplo e diversificado, e eu não vou ser o líder disso. Obviamente, será a casa política para mim, para dezenas de milhares de associados da Itália Futura e para milhões de eleitores que vão optar por ela. Eu vou apoiá-la com determinação antes e depois das eleições, mas em uma posição em que não haja conflitos de interesses”, terminou.

Leia tudo sobre: Luca di MontezemoloFerrariFórmula 1F1

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas