Empresa dos EUA processa Ecclestone por fraude na venda das ações da F1

Site Bloomberg informa que Bluewaters Communications acusa o chefe da F1 de privilegiar Grupo CVC em 2005 e pede US$ 650 milhões por indenização e danos

iG São Paulo |

A venda de parte das ações da Fórmula 1 feita por Bernie Ecclestone em 2005 ao grupo CVC de investimentos continua causando problemas ao chefe da categoria. De acordo com o site Bloomberg, Ecclestone está sendo processado pela empresa norte-americana Bluewaters Communications por ter fraudado a negociação.

Leia também:  Três anos depois, Interlagos volta a decidir um título da Fórmula 1

O site afirma que a empresa está processando Ecclestone em US$ 650 milhões (aproximadamente R$ 1,3 bilhão) por indenização e danos na Suprema Corte de Nova York, alegando que tinha a maior oferta para a compra de 47% das ações, mas que o chefe da Fórmula 1 teria subornado um dos integrantes do banco alemão BayernLB, antigo dono das ações, para aceitar outra oferta.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros leitores

Na época, o grupo CVC garantia a permanência de Ecclestone no comando da F1 e adquiriu a parte das ações por US$ 984 milhões. Recentemente, o mesmo grupo vendeu pouco mais de 20% das ações e recebeu US$ 1,6 bilhão.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Neste ano, o banqueiro alemão Gerhard Gribkowsky, que trabalhava no BayernLB, confessou que recebeu o suborno de Ecclestone e foi condenado em Munique por desvio de dinheiro e fraude fiscal.

    Para receber as notícias de Esportes envie igesportes para 49810 . 10 dias sem custos * * Após este período, custo de R$ 0,31 + imp. por mensagem recebida.
    Leia tudo sobre: Fórmula 1F1Bernie Ecclestone

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG