Pilotos e equipes envolvidos em transferências perderam rendimento

Lewis Hamilton, Sergio Pérez e Michael Schumacher, protagonistas das maiores mudanças, foram mal nas provas seguintes ao anúncio

Bruno Gecys - iG São Paulo | - Atualizada às

No fim do mês de setembro, o mercado da Fórmula 1 passou por sua maior movimentação na temporada. Lewis Hamilton foi anunciado na Mercedes , para o lugar de Michael Schumacher. Quem ficou com a vaga do britânico na McLaren foi Sergio Pérez, atualmente na Sauber. As mudanças foram significativas para o grid de 2013, mas também influenciaram diretamente a atual temporada.

Leia também:  Nico Hulkenberg é anunciado na Sauber para 2013

Isso porque, entre todos os envolvidos nessas transferências, há um ponto em comum que pode ser facilmente notado: mesmo que por diferentes motivos, desde a confirmação das mudanças, pilotos e equipes que tiveram seu futuro definido antes da parte final do campeonato estão em uma visível queda de rendimento.

As recentes atuações de Pérez podem exemplificar bem o declínio que esses pilotos tiveram. O mexicano fazia um grande campeonato até então, subiu três vezes ao pódio e conquistou 66 pontos com a Sauber em exibições seguras, em que mostrava sua habilidade de poupar os pneus da melhor forma possível durante a prova, fato que ajudou na aposta da McLaren em sua contratação.

Desde o anúncio, porém, o mexicano parece ter sentido a pressão de mostrar trabalho para sua futura equipe e a situação mudou. Logo na primeira prova após ser confirmado na McLaren, Pérez teve duelos no GP do Japão com Hamilton, justamente o dono de sua futura vaga. Ao tentar a ultrapassagem, Pérez rodou sozinho e saiu da pista. Na Coreia, o mexicano não passou de um 11º lugar depois de ver sua estratégia com os pneus não funcionar. Na Índia, Pérez teve novamente problemas com os compostos e abandonou, completando a sequência de três provas sem nenhum ponto conquistado.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros leitores

Com Hamilton, a queda de rendimento não parece ter sido por pressão, mas por um certo relaxamento com a aproximação do fim da temporada. O britânico, que tinha cinco pole positions e três vitórias até setembro (sendo duas delas nas quatro últimas provas antes do anúncio), não largou mais da primeira fila, terminou a prova do Japão em quinto, foi décimo na Coreia e quarto na Índia – resultados fracos se comparados com os anteriores.

Getty Images
Hamilton é outro exemplo de queda de rendimento após anunciar troca de equipe

Com o declínio, Hamilton ainda deixou a briga pelo título da temporada completamente polarizada entre Sebastian Vettel e Fernando Alonso. Com suas duas vitórias depois da parada de agosto, o britânico aumentava suas chances no campeonato, mas sem nem voltar ao pódio nas últimas provas, viu seus adversários se distanciarem no topo.

Outro que não ficou mais no Top-10 depois do anúncio foi Schumacher , que já havia conquistado um pódio na temporada e pontuado em todas as sete provas que havia completado até então. Depois de sua saída, o alemão chegou a Suzuka e anunciou que iria se aposentar no fim da temporada.

A partir dali, Schumacher fez corridas discretas no Japão e na Coreia, e abandonou a prova na Índia com problemas de câmbio, após passar a corrida inteira na parte de baixo do grid por ter seu pneu furado no início.

Getty Images
Schumacher não vem tendo resultados expressivos nas últimas corridas

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Por causa da queda dos pilotos, McLaren e Mercedes também perderam muito no campeonato. A equipe britânica, que vinha atrás apenas da Red Bull no Mundial de Construtores , perdeu a segunda posição para a Ferrari. Já a Mercedes teve tamanha queda que não pontuou nas últimas três provas seguidas, algo que nunca havia acontecido com a equipe desde que retornou à Fórmula 1, em 2010.

Após evoluir em hora decisiva, Massa tenta manter regularidade com contrato assinado

A situação de Felipe Massa na Ferrari foi definida somente antes da última prova , na Índia, mas o brasileiro é um exemplo de quem melhorou o desempenho quando o momento de definição do futuro se aproximou.

Na segunda metade do campeonato, Massa conquistou 64 de seus 89 pontos . Antes de renovar, o brasileiro voltou ao pódio depois de dois anos de ausência, fez provas mais consistentes e recuperou a confiança da Ferrari. Já com o contrato assinado, na Índia, manteve a regularidade com a sexta colocação e completou sua sétima corrida seguida na zona de pontuação.

AP
Após anúncio de renovação, Massa tenta manter regularidade de boas provas

    Para receber as notícias de Esportes envie igesportes para 49810 . 10 dias sem custos * * Após este período, custo de R$ 0,31 + imp. por mensagem recebida.
    Leia tudo sobre: Sergio PerezLewis HamiltonMcLarenMichael SchumacherSauberFórmula 1F1Felipe MassaFerrariMercedes

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG