Alto custo para adaptar infraestrutura da cidade fez chefão da F1 desistir da corrida de rua

O sonho de Bernie Ecclestone, diretor da FOM (Formula One Management), de realizar um GP de F1 nas ruas da capital inglesa acabou por falta de apoio do governo do país. Em junho, o chefão da categoria afirmou que tinha a intenção de organizar uma corrida de Fórmula 1 que passaria pelos principais pontos turísticos de Londres.

Leia também:  Diretor da Williams afirma estar decepcionado com atual dupla de pilotos

Dificuldades financeiras, porém, impediram que Ecclestone concretizasse seu plano. “Não acho que o governo está preparado para colocar a quantidade necessária de dinheiro”, disse Ecclestone, na terça-feira (17). O dirigente disse que o custo da construção de arquibancadas e da adaptação das ruas à F1 superaria o orçamento previsto. Devido ao alto custo, Ecclestone pediu apoio ao governo local, mas ouviu uma não como resposta.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

“Eles fizeram um bom trabalho nos Jogos. Foi a primeira vez que me orgulhei da Inglaterra. Só acho que a F1 poderia fazer um trabalho semelhante por muito menos, com a F1”, disse Ecclestone, frustrado com o resultado das negociações.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros leitores

“Eles não tiveram a visão. Uma prova em Londres custaria R$ 101,6 mi. O que é isso diante dos R$ 10 bilhões gastos nos Jogos Olímpicos?", questionou o dirigente. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.