Razia conta com história de brasileiros na GP2 para chegar à F1

Baiano foi o quarto piloto do país a ficar com o vice-campeonato da categoria de acesso. Todos os outros conseguiram vaga na Fórmula 1

Guilherme Abati - iG São Paulo |

No último fim de semana, em Cingapura, Luiz Razia garantiu o vice-campeonato da GP2. O piloto, que liderou boa parte da temporada, vencendo quatro corridas, acabou sendo superado pelo italiano Davide Valsechhi, da equipe da DAMS, e deixou escapar a chance de ser o primeiro brasileiro a vencer um título na categoria de acesso à Fórmula 1. Razia liderava até poucas corridas do fim, mas com uma sequência ruim de resultados em Spa- Francorchamps e Monza, perdeu espaço para o italiano, que somou 25 pontos a mais.

Leia também:  Hamilton assume vaga de Schumacher na Mercedes

Com isso, o Brasil conquistou seu quarto vice-campeonato na GP2 (uma das poucas categorias do automobilismo mundial que o pais ainda não tem um campeão). É a quarta vez nos oitos anos de existência da GP2 que um brasileiro termina na segunda colocação.

Em 2006, segundo ano da categoria, Nelsinho Piquet venceu quatro etapas, mas foi superado por Lewis Hamilton, que venceu cinco. Piquet terminou com 12 pontos a menos que o inglês.


Deixe seu recado e comente esta notícia com outros leitores 

Em 2007, foi a vez de Lucas di Grassi ser vice-campeão da GP2. Ele perdeu o título para Timo Glock, hoje piloto da Marussia, por 11 pontos. No ano seguinte, Bruno Senna foi superado por Giorgio Pantano e sagrou-se o terceiro vice-campeão brasileiro da categoria. O atual piloto da Williams venceu duas corridas e ficou 12 pontos atrás de Pantano.

Apesar de muito valorizado, o título da GP2 não é fundamental para que um piloto alcance a sonhada Fórmula 1. Nelsinho, Bruno Senna e Di Grassi não chegaram a vencer o título, mas mesmo assim conseguiram vagas. Além deles, Heikki Kovalainen, Vitaly Petrov e Sergio Pérez não conquistaram o campeonato, mas atualmente estão na F1. É isso o que anima Razia, que já conversa com equipes e tenta assegurar um cockpit em 2013. Mesmo sem o título, Razia é o nome brasileiro mais próximo de conseguir uma vaga na categoria. O piloto, que correu pela Arden, inclusive já correu pela Force India durante o teste para jovens, em agosto.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

A temporada inconstante de Bruno Senna na Williams talvez faça com que o brasileiro não tenha o contrato renovado para o próximo ano. Dentro da equipe inglesa o nome do finlandês Valtteri Bottas, atual piloto reserva do time, ganha força e tem boas chances de suceder o brasileiro. Caso isso aconteça, e Razia não consiga um lugar em 2013, o Brasil ficaria representado apenas por Felipe Massa, que apesar de criticado, está próximo de ter o contrato renovado na Ferrari por mais um ano.

Leia tudo sobre: Luiz RaziaGP2F1Bruno SennaNelsinho PiquetLucas di Grassi

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG