Promotoria alemã prepara denúncia contra Bernie Ecclestone por suborno

Chefe da Fórmula 1 é acusado de pagar propina a diretor de banco que detinha parte das ações da categoria

EFE |

EFE

A promotoria de Munique está preparando uma denúncia contra Bernie Ecclestone, dono dos direitos comerciais da Fórmula 1, pelo suposto suborno a um executivo do banco de crédito estatal BayernLB. De acordo com o jornal alemão Süddeutsche Zeitung nesta quarta-feira (26), os promotores preparam a denúncia com respaldo de Gerhard Gribkowsky, que recebeu o dinheiro.

Leia também: Em temporada ruim, Felipe Massa e Bruno Senna "se pegam" na pista

O servidor público, antigo diretor do BayernLB, foi condenado em junho pelo Tribunal de Munique a oito anos de prisão após confessar suborno, desvio de dinheiro e fraude fiscal. Segundo o tribunal, Gribkowsky recebeu uma quantia que pode chegar a 44 milhões de euros para vender as ações da F1 que pertenciam ao banco.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

À época, o banco vendeu suas ações ao grupo CVC de investimentos, que detém parte dos direitos atualmente. O pagamento teria sido feito através de uma fundação no nome da esposa do executivo, via empresas fantasmas em países do Caribe e do Oceano Índico. Segundo o jornal, os promotores de Munique não estão dispostos a firmar um acordo com Ecclestone para que o dirigente se livre da prisão em troca de pagamento de indenização.

Leia tudo sobre: Fórmula 1F1Bernie Ecclestone

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG