Falha na caixa de câmbio deixou inglês distante da briga pelo título, 52 pontos atrás do líder Fernando Alonso

Lewis Hamilton liderava com certa tranquilidade a corrida em Marina Bay , disputada no domingo (23), quando um problema técnico lhe tirou uma vitória que parecia certa. Com o abandono, Hamilton não apenas deixou de vencer o que seria a quarta corrida seguida da equipe inglesa, mas também viu Fernando Alonso, líder do campeonato, abrir ainda mais vantagem. Alonso tem agora 52 pontos de diferença para Hamilton.

Leia também:  Chefe da Ferrari pede evolução no carro de Alonso para espanhol voltar a vencer

Após o GP de Cingapura, a McLaren se pronunciou a respeito do abandono inesperado e disse que não pode permitir que tais falhas se repitam. Apesar de ser a melhor equipe da segunda parte da temporada, o time inglês está longe do título de pilotos e em segundo nos Construtores. Antes do abandono de Hamilton, Jenson Button teve de abandonar a corrida em Monza, Itália.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros leitores

Faltando seis corridas para o fim do campeonato, Martin Whitmarsh, chefe da equipe, deixou as falhas de lado e afirmou que Hamilton ainda está na briga, mas que não pode mais contar com abandonos como o de Marina Bay.

"Nós temos um dos carros mais rápidos do grid. Mas não podemos ver outros abandonos. Temos chances de ser campeões, mas Marina Bay não pode se repetir durante o restante do campeonato”, disse o dirigente inglês. “Precisamos assegurar que Hamilton termine todas as corridas. Caso isso aconteça, e precisa acontecer, a chance de título está mais próxima”, concluiu.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Apesar do duro golpe, Whitmarsh acredita que Hamilton persistirá focado no título. "Lewis tem sido muito forte. Estamos obviamente desapontados, mas ele é muito forte. Faltam seis corridas e temos 150 pontos em jogo. Nada está perdido. Vamos continuar a lutar," finalizou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.