Publicidade
Publicidade - Super banner
Automobilismo
enhanced by Google

Morte de Sid Watkins causa comoção de pilotos da Fórmula 1

Personagem muito querido na categoria, britânico era chamado de “Professor” e ficou conhecido no Brasil por sua amizade com Ayrton Senna

iG São Paulo | - Atualizada às

Uma das pessoas mais queridas e respeitadas entre os pilotos da Fórmula 1, o médico Sid Watkins morreu na última quarta-feira (12) e causou comoção na categoria. Chamado de “Professor” pelos mais próximos, o britânico ajudou a mudar a história da segurança no automobilismo e ficou conhecido no Brasil por sua amizade com Ayrton Senna.

Leia também: Trocas nas grandes equipes podem mudar cara da F1 em 2013

Bruno Senna, sobrinho do tricampeão e atual piloto da Williams, lamentou a morte do britânico. "Descanse em paz, professor Sid Watkins. Triste para nós que ficamos por aqui”. Após o acidente grave de Rubens Barrichello e a morte de Roland Ratzenberger em Ímola na temporada1994, o médico revelou que havia pedido para Senna deixar a F1 por causa dos riscos, para que os dois pudessem apenas “pescar juntos”. Na corrida do domingo, Senna sofreria o acidente fatal, em que foi atendido pelo amigo.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros leitores

Rubinho, atualmente na Indy, foi outro piloto que lamentou a morte de Watkins. "Devo minha vida ao professor Sid Watkins. Foi ele que me salvou em Ímola em 1994. Uma pessoa alegre e competente. Lembrarei sempre de ti, amigo".

Luciano Burti, que também sofreu um grave acidente na F1, agradeceu o médico. “Descanse em paz, Professor Sid Watkins. Vc e o Dr. Gary (Hartsten, também médico da F1) foram meus anjos da guarda no resgate do meu acidente em 2001. Sentiremos sua falta”.

Além dos brasileiros, o “Professor” também foi lembrado pela atual dupla da McLaren. “É um dia triste, com a perda do professor Sid Watkins. Sem sua incrível contribuição para o esporte, nossas vidas como pilotos seriam arriscadas”, comentou Lewis Hamilton.

Assim como seu companheiro, Jenson Button agradeceu por todo o trabalho de Watkins. “Descanse em paz, Sid Watkins. O automoblismo não seria o que é hoje sem você. Obrigado por tudo o que fez, nós pilotos agradecemos por tudo”.

Heptacampeão mundial, Michael Schumacher afirmou que o médico misturava seus conhecimentos com uma atitude humana. “Uma grande perda para a Fórmula 1. Sid combinava sua perícia com seu coração e sempre estava pronto para ajudar os pilotos”

Nascido em Liverpool em 1928, Watkins começou a trabalhar em corridas nos anos 1960 na Grã-Bretanha. Após se especializar como neurocirurgião, o britânico entrou para a F1 em 1978 e ficou até 2005, quando cedeu lugar a Gary Hartsten, para ser consultor da FIA até 2011.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Além de ajudar a salvar a vida de Burti e Barrichello e de atender Senna, Watkins também foi decisivo na recuperação de pilotos como Didier Pironi na Alemanha em 1982, Nelson Piquet em Ímola em 1987, Mika Hakkinen na Austrália em 1995, Michael Schumacher na Inglaterra em 1999, além de ter dado sua colaboração fora das pistas, ajudando a eliminar as mortes da F1 desde 1994.


Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG