Publicidade
Publicidade - Super banner
Automobilismo
enhanced by Google

Button vence na Bélgica em prova marcada por forte acidente na largada

Alonso e Hamilton não pontuam e Vettel, em segundo, diminui a vantagem do espanhol no campeonato. Raikkonen completa o pódio, Massa é quinto, e Bruno Senna fica em 12º

iG São Paulo | - Atualizada às

Jenson Button venceu o movimentado Grande Prêmio da Bélgica neste domingo (2). O britânico havia largado na pole e escapou do incrível acidente causado por Romain Grosjean, que envolveu também Fernando Alonso, Lewis Hamilton e Sergio Pérez, que tiveram de abandonar a prova. 

O segundo colocado foi Sebastian Vettel, que assumiu a vice-liderança do campeonato . Kimi Raikkonen completou o pódio com a Lotus. Após largar em 14º, Felipe Massa terminou na quinta posição, atrás de Nico Hulkenberg, da Force India.

Leia também: Grosjean é suspenso da próxima prova após causar acidente na Bélgica

Mark Webber terminou em sexto após ser ultrapassado por Massa no fim. Michael Schumacher foi o sétimo, à frente de Jean-Éric Vergne e Daniel Ricciardo, pilotos que levaram a Toro Rosso à zona de pontuação. Paul di Resta completou a lista dos dez primeiros em Spa-Francorchamps. Bruno Senna terminou na 12ª posição e não pontuou.

Grosjean causa acidente incrível na largada e quatro pilotos abandonam

A largada do GP da Bélgica foi uma das mais confusas dos últimos tempos na Fórmula 1 . Tudo começou com Grosjean, que espremeu Hamilton contra o muro e enroscou os pneus de seu carro com a McLaren do britânico. Depois do choque, a Lotus do francês voou, atingiu os carros de Alonso e Pérez e deixou todos os quatro pilotos envolvidos fora da corrida logo na primeira curva.

O mais impressionante foi a pequena e perigosa distância que a Lotus passou de Alonso depois de voar. O espanhol ainda conversou com os médicos dentro do carro depois do susto, mas saiu sem maiores problemas do incidente. Quando voltava a pé para os boxes, Hamilton tirou satisfação com Grosjean pela manobra do francês. Depois da prova, Grosjean foi suspenso da próxima etapa da F1, que será realizada em Monza.

O início de prova também foi marcado pela queimada de largada de Maldonado, que abandonou a prova poucas voltas depois. Depois de toda a confusão, Button se manteve no topo, à frente de Raikkonen, Hulkenberg, Di Resta, e Schumacher. Senna pulou de 17º para oitavo, enquanto Massa foi de 14º para a décima posição. A surpresa foi a Toro Rosso, que ficou com Ricciardo e Vergne em 6º e 7º, respectivamente.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros leitores

Relargada tem boas ultrapassagens de Vettel e Schumacher

Depois de os fiscais de prova limparem a pista dos detritos do acidente, a prova teve sua relargada, com Button ainda no comando. Hulkenberg deixou Raikkonen para trás e assumiu a segunda posição. Outro piloto que se deu bem foi Schumacher, que passou Di Resta e Raikkonen e assumiu a vice-liderança da prova.

Vettel também começou a mostrar que poderia terminar a corrida entre os primeiros quando relargou. O alemão estava em 11º, deixou rapidamente Massa para trás, passou também Webber, e foi ao ataque para cima de Senna, que resistiu algumas voltas, mas também foi batido.

Button volta na frente e Raikkonen recupera 2ª posição após parada nos boxes

A partir da volta 11, os pilotos começaram a fazer suas paradas nos boxes. Raikkonen foi um dos primeiros, mostrando que apostaria em uma estratégia com duas paradas. Depois da primeira leva de paradas, o finlandês voltou em segundo, atrás de Button, que parou apenas na volta 21, mostrando que poderia apostar em apenas uma parada. Hulkenberg voltou em terceiro, à frente de Webber.

Assim como Raikkonen, Massa também parou cedo e assumiu a quinta posição depois das paradas, mas foi logo ultrapassado por Vettel, que usou a estratégia de parar na 22ª das 44 voltas da prova.

Quem também parou tarde foi Schumacher. Antes de entrar no box, o piloto da Mercedes defendeu a posição contra Vettel até o último momento e fez com que seu compatriota da Red Bull desviasse para seguir a prova sem problemas. Depois de parar, Schumacher voltou na sétima posição, à frente de Ricciardo, Vergne e Senna, que completavam os dez primeiros no momento.

Raikkonen para pela segunda vez e briga com Schumacher pela 3ª posição

Raikkonen parou novamente nos boxes e voltou atrás de Schumacher, que ocupava a terceira posição. Os dois começaram então a brigar pela posição a cada curva. Raikkonen chegou a passar na entrada dos boxes, mas perdeu a posição novamente quando o alemão usou a asa traseira móvel.

O finlandês, porém, não desistiu e realizou uma manobra arriscada, na entrada da curva Eau Rouge, deixando o heptacampeão para trás. Com pneus desgastados, Schumacher teve de parar nos boxes novamente, depois de ser ultrapassado por Hulkenberg.

Massa parou pela segunda vez na volta 28 e se aproveitou da briga de Raikkonen com Schumacher para se aproximar deste pelotão. O brasileiro colou em Webber, rival de seu companheiro Alonso pelo título, e passou o australiano da Red Bull para chegar à quinta posição. Senna ocupava a oitava posição, mas, com pneus desgastados, teve de parar a quatro voltas do fim e saiu da zona de pontuação.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Button mantém a ponta sem ser ameaçado e chega à vitória

Depois de apresentar várias ultrapassagens, a corrida foi mais tranquila no final. As posições não se alternaram, e Button manteve a ponta sem ser ameaçado após fazer apenas uma parada nos boxes. Vettel, que também só parou uma vez, chegou em segundo, à frente de Raikkonen que trocou duas vezes de pneus.

Massa manteve-se em quinto atrás de Hulkenberg, mas à frente de Webber e Schumacher. Vergne, Ricciardo e Di Resta completaram os dez primeiros. Depois de voltar dos boxes no fim, Senna terminou em 12º, atrás de Nico Rosberg.

A próxima etapa do Mundial de Fórmula 1 vai acontecer já no próximo domingo (9), no circuito de Monza, na Itália.

Veja a classificação final do GP da Bélgica:

1 – Jenson Button (GBR) - McLaren – 44 voltas
2 – Sebastian Vettel (ALE) - Red Bull – a 13s6
3 – Kimi Raikkonen (FIN) - Lotus – a 25s3
4 – Nico Hulkenberg (ALE) - Force India – a 27s8
5 – Felipe Massa (BRA) - Ferrari – a 29s8
6 – Mark Webber (AUS) - Red Bull – a 31s2
7 – Michael Schumacher (ALE) - Mercedes – a 53s3
8 – Jean-Éric Vergne (FRA) - Toro Rosso – a 58s8
9 – Daniel Ricciardo (AUS) - Toro Rosso – a 1min2s9
10 – Paul di Resta (GBR) - Force India – a 1min3s7
11 – Nico Rosberg (ALE) - Mercedes – a 1min5s1
12 – Bruno Senna (BRA) - Williams – a 1min11s5
13 – Kamui Kobayashi (JAP) - Sauber – a 1 volta
14 – Vitaly Petrov (RUS) - Caterham – a 1 volta
15 – Timo Glock (ALE) - Marussia – a 1 volta
16 – Charles Pic (FRA) - Marussia – a 1 volta
17 – Heikki Kovalainen (FIN) - Caterham – a 1 volta
18 – Pedro de la Rosa (ESP) – HRT – a 1 volta
19 – Narain Karthikeyan (IND) – HRT – Abandonou
20 – Pastor Maldonado (VEN) - Williams – Abandonou
21 – Sergio Pérez (MEX) - Sauber – Abandonou
22 – Fernando Alonso (ESP) - Ferrari – Abandonou
23 – Lewis Hamilton (GBR) - McLaren – Abandonou
24 - Romain Grosjean (FRA) - Lotus – Abandonou

Leia tudo sobre: Fórmula 1F1Spa-FrancorchampsGP da BélgicaJenson ButtonMcLarenAcidente

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG