Publicidade
Publicidade - Super banner
Automobilismo
enhanced by Google

Ross Brawn afirma que Fórmula 1 não pode continuar sendo imprevisível

Chefe da Mercedes diz que haver muitos vencedores no mesmo campeonato não é bom para o público

Gazeta |

Um fato inédito aconteceu na Fórmula 1 no início desta temporada: as primeiras sete corridas tiveram sete vencedores diferentes. Embora isso tenha agitado os torcedores da categoria, o chefe da Mercedes, Ross Brawn, não acredita que a imprevisibilidade seja benéfica à competição.

Leia também: Alonso ignora fama de vilão e diz não se importar com críticas

"Para a F1, temos de garantir que o fator casual não seja muito forte. Acho que tivemos alguns elementos casuais este ano que foram animadores, mas eu realmente acho que (a animação) desapareceria depois de um tempo se for muito imprevisível", declarou à revista Autosport .

Deixe seu recado e comente a notícia com outros leitores

Para explicar, Brawn usou uma analogia entre a F1 e a pesca esportiva. "Na pesca, o que é ótimo é que um completo iniciante pode pegar um peixe enorme, porque é muito aleatório. É isso que torna as coisas divertidas para os participantes, mas não é muito legal para o espectador", analisou.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Neste ano, o recorde foi batido com vitórias de Jenson Button, Fernando Alonso, Nico Rosberg, Sebastian Vettel, Pastor Maldonado, Mark Webber e Lewis Hamilton nas sete primeiras provas. Depois disso, Alonso, Webber e Hamilton já conseguiram repetir o feito e deixaram a disputa mais estabilizada.

Leia tudo sobre: Fórmula 1F1Ross Brawn

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG