Permanência do heptacampeão da F1 ainda não foi decidida pela equipe Mercedes

A vitoriosa parceria entre Ross Brawn e Michael Schumacher segue com futuro incerto. Em entrevista divulgada pelo site oficial da Fórmula 1 nesta quarta-feira (8), o chefe da Mercedes afirmou que não há definição sobre a renovação de contrato do heptacampeão, que tem vínculo com a escuderia alemã até o final deste ano.

Leia também:   Massa participará de treinos livres da Copa Fiat em Interlagos

“Eu acho que essa é uma decisão muito importante para todas as pessoas envolvidas”, disse Brawn. “Não seremos apressados para tomar essa decisão. Quando for o momento certo, anunciaremos o que vamos fazer. Não quero aumentar a especulação comentando sobre como está a situação”, completou.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros leitores

Com Brawn ocupando o cargo de diretor-técnico, Schumacher conquistou dois mundiais com a Benetton (1994 e 1995) e cinco com a Ferrari (2000, 2001, 2002, 2003 e 2004). No entanto, desde que retornou à categoria, em 2010, o piloto alemão chegou ao pódio em apenas uma oportunidade, no Grande Prêmio da Europa , nesta temporada.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

“Foi um grande azar para Michael (sobre problemas no carro), mas essas dificuldades tiveram uma razão para acontecer, e não tem nada a ver com Schumacher. Isso só ocorreu em seu carro e não podemos ver qualquer razão para que isso aconteça, mas tem sido assim”, destacou.

Leia também:  Vettel lidera disputa acirrada nas voltas mais rápidas da Fórmula 1 em 2012

Por último, o dirigente do time sediado em Brackley, na Inglaterra, ressaltou que Schumacher não tem culpa pelos maus resultados. Após 11 corridas realizadas em 2012, o heptacampeão ocupa a 12ª posição no Mundial de Pilotos, com 29 pontos, enquanto seu companheiro de equipe, Nico Rosberg, é o sexto colocado, com 77 pontos. “O fato é que algo deu errado e, quando isso ocorre, é responsabilidade minha e da equipe não permitir que isso aconteça novamente. Durante muitos anos, talvez, ele (Schumacher) foi beneficiado pela sorte, mas está tendo má fortuna neste ano. Entretanto, prefiro não acreditar em sorte, não no automobilismo”, encerrou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.