Publicidade
Publicidade - Super banner
Automobilismo
enhanced by Google
 

Precisamos baixar meio segundo por volta, diz diretor da Mercedes

Norbert Haug afirma estar contente com evolução do time na F1, mas espera conseguir resultados melhores

iG São Paulo | - Atualizada às

O alemão Norbert Haug, diretor da Mercedes, acredita que, apesar dos progressos consideráveis de 2012, a equipe alemã ainda não atingiu o nível que deveria. "O veredicto sobre a primeira metade da temporada seria: 'conseguimos muito, mas há ainda muito a fazer'", disse Haug nesta terça-feira (24). "Nós fomos os mais rápidos em uma série de fins de semana e Nico Rosberg conseguiu nossa primeira vitória, na China, enquanto Michael Schumacher estabeleceu o melhor tempo na qualificação em Mônaco e, em seguida, Nico terminou em segundo na corrida. Duas corridas mais tarde, em Valência, Michael alcançou um lugar no pódio", relembrou o dirigente.

Leia também:  Com duas vitórias nos últimos três GPs, Alonso muda panorama da temporada

"Apesar de Schumacher sofrer muitos problemas técnicos, estamos bem na disputa. Porém, as duas últimas corridas mostraram que precisamos baixar cerca de meio segundo por volta para voltar a competir com Ferrari e Red Bull. Estamos fazendo o máximo para desenvolver o carro e minimizar essa diferença," disse.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Por sua vez, o heptacampeão Michael Schumacher disse estar encorajado pelo progresso feito pela equipe, apesar de não ter tantos pontos na classificação quanto gostaria. "Se olharmos apenas para os pontos, não parece que estejamos bem, mas se você olhar um pouco mais, e para certos resultados, então o quadro geral é muito melhor", disse ele. "Demos um claro passo à frente”.

Deixe seu recado e comente esta notícia com outros leitores

Sobre a próxima etapa do Mundial, o Grande Prêmio da Hungria, Nico Rosberg acredita que o traçado forte do Hungaroring deve se adequar ao bólido da equipe, mas é igualmente consciente de que a competitividade se manterá alta. "O layout deve se adequar ao nosso carro, mas você simplesmente não pode fazer previsões neste ano e você nunca sabe como tudo vai funcionar no fim de semana. Desgaste dos pneus será novamente fundamental na corrida, por isso vamos trabalhar duro para gerenciar isso corretamente", disse o jovem alemão.

Leia tudo sobre: MercedesMichael SchumacherNico RosbergF1Fórmula 1

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG