Nelson Piquet, Ayrton Senna e Rubens Barrichello já ganharam no circuito alemão. Apesar dos feitos na pista, país também já viveu episódios pouco gloriosos, como a “ajuda” de Massa a Alonso em 2010

A Fórmula 1 chega neste fim de semana a Hockenheim , um circuito velho conhecido pelos pilotos do Brasil. Com sete vitórias, o país tem o maior número de triunfos na pista alemã e coleciona histórias inesquecíveis que foram protagonizadas no local.

Leia também: Pastor Maldonado lidera segundo treino livre em Hockenheim

Presente desde os anos 1970 na Fórmula 1 , a pista do sudoeste da Alemanha viu um brasileiro subir no lugar mais alto do pódio pela primeira vez em 1981, quando Nelson Piquet ganhou sua terceira e última prova na temporada em que se sagrou campeão mundial pela primeira vez .

No ano seguinte, o próprio Piquet protagonizou uma cena menos gloriosa no local. Depois de ser tocado pelo chileno Eliseo Salazar e abandonar a prova enquanto liderava, o brasileiro saiu gesticulando do carro imediatamente e acertou alguns chutes e socos no piloto, cena que ficou marcada na categoria.

Porém, Piquet voltou a vencer ainda mais duas vezes em Hockenheim nas temporadas de 1986 e 1987. Aqueles anos, aliás, representaram o início de uma grande hegemonia brasileira no circuito. Nestas duas temporadas, o pódio contou também com a presença do próximo piloto do Brasil que venceria ali nos campeonatos seguintes: Ayrton Senna.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros leitores

Em 1988, Senna venceu na pista alemã no ano em que se sagraria campeão mundial pela primeira vez com a McLaren. O brasileiro ainda repetiria o feito em 1989 e 1990, fechando um ciclo de cinco temporadas seguidas com execução do Hino Nacional Brasileiro após a prova em Hockenheim.

Depois de tantos triunfos, o Brasil enfrentou um jejum de dez anos no local. O primeiro brasileiro que venceu em Hockenheim depois de Senna foi Rubens Barrichello, em 2000. E o contexto não poderia ser melhor: foi a primeira vitória de Rubinho na Fórmula 1, guiando uma Ferrari debaixo de chuva e depois de ter largado da 18ª posição.

Com os três triunfos de Piquet, Senna e mais a vitória de Barrichello, o Brasil chegava a sua sétima vitória em Hockenheim. Em 2002, porém, o traçado foi modificado. O circuito perdeu suas grandes retas que cortavam a “Floresta Negra” e ganhou grandes arquibancadas e mais curvas, ficando mais lento.

Depois da mudança, a fase brasileira não é das melhores em Hockenheim. O país teria alcançado a oitava vitória em 2010, com Felipe Massa. O brasileiro vinha na liderança da prova, mas uma ordem da Ferrari mudou o destino da corrida: “Fernando está mais rápido que você” foi o que Massa ouviu no rádio. O claro sinal da Ferrari fez o brasileiro ceder a primeira posição a Fernando Alonso, seu companheiro de equipe.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Porém, apesar dos últimos anos, o Brasil segue dominante em Hockenheim. Enquanto o país tem sete vitórias, Alemanha, França e Grã-Bretanha contam com cinco triunfos cada. Números que mostram que, apesar de alguns episódios negativos, o Brasil continua bem no circuito alemão e tem em Massa e Bruno Senna a esperança de aumentar esta vantagem.

Os pilotos brasileiros vão lutar por um bom grid no classificatório que será disputado no sábado (21), às 9 horas (de Brasília). O GP da Alemanha acontece no mesmo horário, no domingo (22). Acompanhe tudo em Tempo Real no iG .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.