De acordo com a equipe, as investigações foram concluídas e não apontaram falha mecânica

A Marussia informou nesta segunda-feira (16) que concluiu as investigações no carro da equipe que era guiado por Maria de Villota durante um teste na base aérea de Duxford, na Inglaterra, onde a piloto espanhola sofreu um grave acidente .

Leia também: Fernando Alonso faz sucesso também fora das pistas

John Booth, chefe da equipe, afirmou que a Marussia investigou o acidente juntamente com o órgão HSE (Executivo de Segurança e Saúde da Inglaterra), que trata dos acidentes de trabalho no país. “Estamos satisfeitos que a nossa investigação interna excluiu o carro como um fator no acidente. Compartilhamos e discutimos tudo com o HSE para que pudessem também realizar suas investigações”.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros leitores

De acordo com Booth, a equipe volta novamente suas atenções à saúde da espanhola. “Agora concluímos nosso trabalho investigativo e podemos focar novamente na nossa prioridade, que continua sendo o bem-estar da Maria. Continuamos ajudando Maria e a família De Villota da maneira que podemos”.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

A piloto espanhola continua no hospital após passar por duas cirurgias no crânio e perder a visão do olho direito, mas já não está mais sedada e consegue se comunicar normalmente com sua família .


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.