Piloto da Marussia está internada desde o acidente sofrido em Duxford, na última terça-feira

Nesta terça-feira (10), foi divulgada a informação que Maria de Villota deve deixar o hospital Addenbrook, em Cambridge, Inglaterra, e retornar à Espanha até o final desta semana. As informações são da revista alemã Auto Motor und Sport .

Leia também: Evolução de Massa ajuda Ferrari a subir para segundo lugar entre os Construtores

A piloto de testes de 32 anos, da Marussia, que está internada no hospital desde que perdeu a visão do olho direito, após acidente em Duxford, ocorrido há exatamente uma semana , foi removida para um quarto do hospital inglês depois de ter ficado internada cinco dias na Unidade de Terapia Intensiva.

Deixe seu recado e comente esta notícia com outros leitores

Segundo a reportagem, De Villota, com exceção da perda do olho direito, não deverá ter nenhuma outra sequela. A espanhola passou por duas operações em Addenbrook - se não houver outras complicações, deve voltar à Espanha ainda nesta semana. John Booth, comandante da escuderia anglo-russa, disse que a espanhola acordou do coma induzido e já conversa com a sua família.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

No último dia 3, De Villota se chocou contra um caminhão de apoio da Marussia em um teste aerodinâmico em linha reta. A espanhola é filha do ex-piloto de F1 Emilio de Villota, e já competiu em diversas categorias, como a Fórmula 3 espanhola e a Fórmula Superleague. Ela guiou um carro de F1 pela primeira vez em 2011, quando testou pela Lotus-Renault no circuito de Paul Ricard, na França.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.